sábado, 17 de junho de 2017

Atabaques

Atabaques



   Atabaques são tambores, na maioria das vezes, feitos com madeira de Gameleira, Jacarandá, Cedro ou Mogno. Podem ser tocados com as mãos ou com varinhas feitas de galhos de goiabeiras.

   Eles têm grande importância dentro do terreiro, pois são os segundos assentamentos mais importantes dentro da Casa e devem ser respeitados como se fossem Orixás, posto que na construção de um atabaque existe a influência dos mesmos.

   Na madeira que compõe o corpo do atabaque, por exemplo, está  presente  o axé de Xangô. Nos aros metálicos, que prendem a madeira, existe a força de Ogum e Exu. Já na pele de origem animal, há a influência de Oxóssi.

Cada atabaque possui um nome:
Run: é  o maior atabaque com som grave e significa rugido. 
Rumpí: é o intermediário com som mediano . Run significa rugido e pi significa imediatamente.
Lé: é o menor atabaque e tem o som mais agudo. Lé significa pequeno.

   Os pontos cantados geralmente são iniciados ao som de Run, visto que este é
 responsável pelo solo musical.  Rumpi e Lé dão suporte  e repique ao som de Run.

   Não devem ser tocados por pessoas que não estejam preparadas para esse fim, podendo acontecer a quebra da energia existente no instrumento.



   Não é qualquer pessoa que pode ser Ogã*. Este possui uma capacidade de ativar energias e deve ser conhecedor de rezas e fundamentos de cada Orixá. Além disso, cabe a ele saber a hora de entoar cada canto e tocar conforme a necessidade do trabalho.

   Axé!

Bruno de Oxóssi



OGÃS São aqueles que cantam, os responsáveis pela orientação das curimbas (cânticos) e os que tocam atabaques

Nenhum comentário:

Postar um comentário