quinta-feira, 21 de maio de 2020

Remorso


Remorso

         O que é o remorso afinal? É se arrepender? É não deixar ir? É egoísmo?
     De acordo com o dicionário, a palavra remorso é definida da seguinte forma: substantivo masculino; inquietação, abatimento da consciência que percebe ter cometido uma falta, um erro; arrependimento, remordimento”. Mas, afinal, quais as consequências em nossa vida?
        Em uma conversa com um Preto Velho, ele me disse: “Fio, o passado não é nada mais que uma memória e vosmicê não pode deixar essa memória te assombrar no presente. Se vosmicê não deixa ele por lá, seu futuro nunca vai ser como deseja”. O vovô queria dizer com suas simples palavras que, por mais que lembremos de coisas que fizemos no passado, não podemos deixar o medo que sentimos por elas modelar nosso futuro. Ele ainda me disse “Não tenhais medo de voltar a ser quem era antes pois mesmo que vosmicê repita os mesmos erros, vosmicê jamais será a mesma pessoa por conta da vivência que tiveste até aqui”.


       Reconhecer erros é essencial para que não voltemos a cometê-los, mas também devemos aceitar que o que passou ficou na memória e não pode nos atingir agora. Sentir remorso de uma ação passada é exatamente o contrário disso: é reviver esta memória negativa a cada momento, e limitar nossas escolhas com base nas consequências de uma ação passada. Se existe algo em nossa trajetória que não nos deixa felizes ou orgulhosos, cabe a nós retirar a lição necessária e seguir nosso caminho.
          Todos buscamos equilíbrio em nossas vidas, buscamos ser alguém melhor e mais útil à nossa comunidade. Logo, tratar o passado apenas como um aprendizado, nos ensina a viver e aproveitar o hoje, e assim deixar o melhor legado possível para aqueles que amamos.

Axé!
Diego de Oxóssi


Nenhum comentário:

Postar um comentário