sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Caracteres do homem de bem

Caracteres do homem de bem 


Dando continuidade aos nossos estudos, falaremos agora sobre as informações contidas no livro 3, capitulo 12, onde são abordadas as características de um homem de bem.
Na pergunta de número novecentos e dezoito, Kardec pergunta como podemos identificar as características de um homem de bem e como podemos reconhecer a evolução deste na hierarquia espiritual. Nesse ponto os espíritos reveladores nos explicam que a elevação é atingida à medida que aproximamos nossos atos da Lei de Deus e compreendemos antecipadamente a natureza da vida espiritual. 
Os ensinamentos presentes no capitulo também nos remetem aos atos de nosso senhor Jesus Cristo, maior exemplo de homem de bem.  Mostram-nos que homens de bem são aqueles que praticam as leis da justiça, do amor e da caridade.
Mostram-nos que os homens de bem se perguntam se fizeram tudo de melhor ao seu alcance, sempre estendem à mão para ajudar aquele em dificuldade sem pensar em recompensas. É aquele que não se coloca como superior fazendo com que seu ego ou sua posição diminua seu irmão, mas que usa de sua posição como forma de auxiliar os que precisam. Lembram-nos das palavras de Cristo “Quem não pecou que atire a primeira pedra” e nos lembram de sempre tratar nosso próximo como gostaríamos que nos tratassem.
Devemos refletir também que o conceito terreno do "homem de bem" é bastante complexo, isto posto pela insuficiência terrena do conhecimento divino. Quando definimos o termo homem de bem devemos levar em consideração seus atos humanitários, excluindo sua religião, ou seja, um homem de bem não esta necessariamente associado a uma dada religião, no entanto deve ser associado a boas acoes de caridade e amor para com o próximo.

Imagem relacionada

Na primeira manifestação da Umbanda, na Federação Espírita de Niterói. Quando o caboclo das Sete Encruzilhadas anunciou a Umbanda, logo esclareceu sobre as bandeiras de nossa religião, O AMOR E CARIDADE. Lembrou-nos também o evangelho de Jesus Cristo, o qual devemos sempre basear nossas vidas, evangelho esse que também deve ser sempre regido pelo amor e a caridade, como Jesus fez.
A visão da Umbanda se aproxima bastante da visão espírita, uma das maiores lições que nossa religião nos ensina é a da tolerância em todos os sentidos de nossas vidas, é o amor a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo. Ensina-nos que estamos de passagem e somos ferramentas de Deus para nos auxiliarmos. 
Nossa Umbanda sempre nos faz refletir se fizemos o melhor que poderíamos ter feito, não apenas para nós para quem está ao nosso lado. Deus em toda sua bondade e misericórdia nos agraciou com a vida e as oportunidades que ela nos dá, o mínimo que podemos fazer é retribuir nossos irmãos. 
Gostaria de convidar a todos nesse momento, para uma reflexão em seu intimo. Qual foi a ultima vez que você ajudou seu irmão, sem pensar em gratificações? Que auxiliou alguém sem pensar em recompensa? Você vem tratando seus familiares, amigos, colegas... Da maneira como gostaria de ser tratado?
A resposta de nossa consciência para essas perguntas, irá nos dizer se estamos adquirindo características de homens de bem. 


Pedro de Xangô

Nenhum comentário:

Postar um comentário