sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Sabugueiro

Sabugueiro

Sambucus nigra, conhecida como sabugueiro ou sabugueirinho é uma planta originalmente encontrada na África e Europa, mas que se adaptou bem ao Brasil, sendo encontrada em quintais e jardins nas regiões de clima frio ou temperado.

Considerada arbusto ou pequena árvore devido ao seu porte que atinge no máximo 14 metros de altura cujas flores brancas se apresentam como se fossem um pequeno buquê de aroma bastante agradável, daí o porquê de ser cultivada em jardins.


Mas o que torna essa planta tão popular? Além de ser bela e não ocupar muito espaço, o sabugueiro é fonte de potássio, carboidratos, fibras, vitaminas A, B6, C, cálcio, magnésio e ferro. Possui, ainda, inúmeras propriedades medicinais como antitérmica, anticatarral, aumenta a produção de urina, fortalece e acelera o sistema imunológico da pessoa fazendo com que o próprio organismo combata as doenças e é mais indicado como imunogênico, antigripal e afecções deste tipo. 


O chá das folhas é largamente usado para tratar gripes, resfriados, tosse, sarampo e caxumba, purifica o sangue, limpa os rins; importante observar que o chá do sabugueiro provoca sudorese em excesso, devendo o uso das suas folhas e flores ser feito com certa cautela, pois seu consumo exagerado pode ser tóxico (cianeto) para o organismo (não indicado para crianças e gestantes e lactantes).


 Do sabugueiro utilizam-se as flores brancas,  a madeira e as folhas. (vide foto). Não pesquisamos todos os tipos de sabugueiro, pois o gênero Sambucus nigra possui inúmeras espécies.

A culinária usa flores de sabugueiro na preparação de diversos pratos, inclusive flores fritas. 


Impossível enumerar aqui, em um único texto, todas as propriedades do sabugueiro. Recomenda-se ao leitor que se deixe seduzir por essa planta e assim pesquise seus inúmeros benefícios.

Passemos agora às propriedades magísticas do sabugueiro:
Em culturas antigas, o sabugueiro era relacionado ao sagrado feminino. Dizia-se que dentro de cada árvore de sabugueiro morava uma curandeira que havia sido queimada como bruxa. Por isso o sabugueiro é chamado de árvore das bruxas (preciso de uma árvore dessas).


Na Umbanda, o sabugueiro é associado a Obaluaê e a Oxóssi. Essa planta é energética para o corpo e espírito, sua flor limpa ambientes e a aura da pessoa, além de estimular a criatividade.

Podem-se utilizar as folhas e flores em amacis e tanto os frutos como as flores podem ser usados em oferendas e firmezas de Obaluaê.

No Templo Sagrado da Mãe Natureza, encontramos tudo de que necessitamos para a cura de todos os males físicos, mentais, espirituais além da nutrição do corpo e dos meios de ascender à consciência mais elevada.



Hélida de Nanã

5 comentários: