quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Amor Materno e Filial

Amor Materno e Filial

No Capítulo 11 do Livro dos espíritos, Kardec fala sobre o amor maternal e filial, e questiona ao espírito, em sua primeira pergunta sobre o sentimento do amor materno aos homens e aos animais e tem como resposta, que no amor materno dos homens a natureza entrega esse amor aos filhos em meio de conservar eles. 
Já no animal esse amor está presente as necessidades materiais, o mesmo acaba pela falta de necessidade dos cuidados. No homem, esse amor persiste por longa vida, mesmo sem a necessidade dos cuidados matérias. 
Kardec então questiona ao espírito, sobre o desafeto de mães com os filhos, e ele responde que, às vezes é algo que o espírito do filho tem que passar, ou situações que aconteceram em outra existência daquele espírito que o fez passar por isso nesta vida. De toda forma, o espírito da mãe não ficará impune e o espírito do filho será recompensado pelo sofrimento.
Imagem relacionada
Em sua terceira pergunta, Kardec questiona, sobre os desgostos que muitos filhos dão aos pais, e tem como resposta que os pais tem como cargo e missão, “encaminhar os filhos para o bem" quando os desgostos dos filhos, se tornam repetitivos tem como consequência a mudança de personalidade do mesmo, e que os pais então neste caso, deixaram os filhos adquirirem está liberdade desde a infância e que só estão então, “colhendo o que plantaram".
As respostas se encaixam também para nós Umbandistas. O amor materno está ligado a Orixá Iemanjá, considerada mãe de quase todos os orixás, traz esse amor maternal aos seus filhos caminhando sempre com eles ao caminho do bem. O amor Maternal também vem Ligado a Orixá Oxum, que atua no ventre, e na gestação da mulher. 
Axé
         Yasmin de Iansã

Nenhum comentário:

Postar um comentário