quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Das Paixões

Das Paixões 
No livro III, cap. 12, trata do tema das paixões, e inicialmente diz que a paixão está no excesso provocado pela vontade, que a princípio foi dada ao homem para o bem, e que é o abuso a que ele se entrega que causa o mal.
A paixão é boa quando governada e perigosa quando governa.
Pergunta-se se o homem poderia sempre vencer as suas más tendências pelos próprios esforços e a resposta é que sim, e que lhe falta é à vontade.
Sendo que podem ter ajuda dos Espíritos, bastando apenas orar a Deus e ao seu bom gênio com sinceridade.
Existem pessoas que dizem querer algo, mas na verdade diz da boca pra fora, quando um homem diz que não pode superar suas paixões, é que seu Espirito nelas se agrada.
Por fim é dito que a melhor forma de se combater a predominância da natureza corpórea é a pratica da abnegação.
Resultado de imagem para amor e paixao
Na Umbanda, aprendemos que constantemente devemos buscar o equilíbrio em nossas vidas, no trabalho, na família, na de, nos relacionamentos e nas paixões também. Nada em demasia faz bem, bem como a paixão não faz bem, pode danificar aquilo que amamos e podemos chegar a pontos de nossa vida que definhamos nas duvidas do que realmente é valido.
O amor na Umbanda Sagrada é regida por dois Orixás, Oxum e Oxumarê. Por sua existência, Oxum irradia amor por todos os âmbitos de nossa vida, paralelamente, Oxumarê retira os excessos (que são desnecessário). Quando falamos em amor e paixão pensamos apenas em relacionamentos, no entanto devemos levar em consideração tudo aquilo que permeia nossa existência.
Quando o amor se equilibra e a paixão some o fardo da vida fica mais leve.
Lara de Ogum Iara

Nenhum comentário:

Postar um comentário