sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Conhecimento do Futuro

Conhecimento do Futuro

Dando continuidade ao estudo do Livro dos Espíritos, refletiremos sobres as informações transmitidas no livro III capítulo 10- Conhecimento do futuro
No decorrer do capítulo, Kardec questionou os espíritos se o futuro pode ser revelado ao homem. Somos esclarecidos de que o futuro é na grande maioria das vezes oculto ao homem, apenas em casos raros e pontuais poderemos ter informações sobre ele.
O futuro nós é oculto, pois caso contrário, ficaríamos estacionados na evolução, apenas aguardando o fim, o ponto de chegada, mas não faríamos nada para chegarmos até lá. Exemplificam-nos com o recebimento de uma herança inesperada, caso seja revelado a um encarnado que ele receberá uma herança, muitos irão apenas aguardar até que ela chegue, não vivendo o presente e baseando suas vidas apenas no futuro, podendo inclusive, desejar a morte do ente de qual herdará. Continuam o exemplo nos esclarecendo de que caso a previsão não se cumpra, o homem terá que conviver com a possível decepção. 


Sobre o porquê Deus permite que para alguns algumas informações possam ser reveladas, nos explicam que a revelação nesses casos é necessária para o homem, induzindo o homem a agir de forma diferente da qual faria. Voltando ao caso da herança, caso o previsão não se cumpra o homem terá que lidar com a decepção. Tal decepção poderá ser a provação da qual ele precisa.
Kardec questiona a respeito sobre o motivo pelo qual Deus, mesmo sabendo se o homem fracassará ou não em determinada prova, mesmo assim o faz por ela. Os espíritos reveladores nos dizem que todos precisam passar pelo processo, do mesmo modo que passamos pela infância para alcançarmos a vida adulta. Dessa forma Deus dá ao homem total responsabilidade sobre suas ações, pois teremos a liberdade de fazer ou não fazer.
Se observarmos o capítulo do ponto de vista da Umbanda, podemos notar diversas semelhanças, principalmente no quis diz respeito ao por que alguns fatos nos são revelados. Muitos guias nos dizem sobre o futuro, sobre o quanto cada filho de fé irá evoluir e se melhorar, mas a busca pela melhora não depende do guia, mas sim do filho de fé. Caso um guia revele a um consulente que o mesmo será muito rico, terá muito dinheiro, caberá ao consulente correr atrás disso, trabalhar para que isso ocorra, ou ficar sentado esperando. Somos cem por cento responsáveis por tudo que ocorrem nossas vidas. 
O que você está fazendo para ter o futuro que você deseja?
Pedro Maciel ‘’ de Xangô

Nenhum comentário:

Postar um comentário