segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Manipulação energética

Manipulação energética


Desde criança, nossos pais nos ensinaram a orar, fazer pedidos no dia do nosso aniversário, tomar chás e elixires. Todas essas práticas milenares, na verdade, nada mais são senão a manipulação de energia, que também é chamada de magia. Mas para entenderemos como isso funciona, primeiro precisamos entender o conceito de magia.

Magia é a capacidade de transformar, mudar, alterar e ou modificar energias, situações e vibrações; que pode também ser retirada de materiais, como ervas, flores, gemas, tabaco, álcool; ou dos elementos principais (água, terra, fogo e ar). Também podem ser utilizadas velas, símbolos ou ícones, roupas ou objetos pessoais, fotos, o próprio fluido vital (prãna) entre outros, aliados à vontade daquele que realiza o ato de manipulação ou magnetização.

Dentro de um terreiro de Umbanda, vemos a todo momento essas ações na firmeza de vela, no toque do atabaque, no bater de palma, no estalar de dedos, na defumação, no bater cabeça e etc. Essas manipulações são feitas tanto para dar proteção aos presentes, quanto para a realização e sustentação dos trabalhos necessários.



Existem também entidades que usam acessórios para auxiliar na manipulação dessas energias. O Exu, por exemplo, utiliza a capa para seus trabalhos porque nela, ele cria um campo energético neutro ao seu redor, fazendo assim com que ele possa acessar às camadas umbralinas mais inferiores sem ser percebido ou afetado por energias densas. A capa também funciona como um portal, do qual ele pode retirar outros instrumentos para auxiliar no seu trabalho.

Assim, quando uma entidade está trabalhando dentro de um terreiro de Umbanda, ela está constantemente, de diversas formas, transmutando energias densas e manipulando energias sutis. Portanto devemos nos resguardar de nunca tocar uma entidade sem que seja solicitado pela mesma, pois podemos acabar absorvendo uma grande carga energética, e essa poderá vir a nos prejudicar significativamente.

Que as energias sutis do amor despertem o seu sagrado.

Axé a todos!

Ryan de Oroiná

5 comentários: