sexta-feira, 22 de junho de 2018

Espaço Universal

Espaço Universal

Encerrando o segundo capítulo, Kardec pergunta a respeito da dimensão universo. Seria possível, nós na condição de seres racionais que somos, imaginar que teria um final no universo? Nossa razão por outro lado, nos leva a compreender que sempre vai existir algo que não esteja no nosso campo de visão.
 Como por exemplo, a galáxia mais distante já localizada pela ciência está posicionada a 13,4 bilhões de anos-luz de distância do planeta terra. Todavia, se supomos que o universo é finito, o que haveria no final?
Sendo assim, Kardec continua com seguinte pergunta: “O vácuo absoluto existe em alguma parte no espaço universal?” E a resposta dada é que não, existe uma matéria que ainda escapa a nossa capacidade de entendimento. Essa matéria é chamada pelos cientistas de matéria escura, ela quem sustenta o universo.
Imaginemos um aquário, para melhor compreensão, o espaço que é o vazio absoluto ou Exu, seria o recipiente.  A água seria a matéria escura e os peixes as galáxias, no caso as energias dos orixás presentes na criação. Dentro dos fundamentos umbandistas, consideramos Exu Bara (orixá Exu) como o vazio absoluto, o princípio de tudo, o espaço que precisa existir para, a partir dele, dar lugar aos demais orixás possibilitando a criação.


Portanto, considerando que nossa ciência atual é ainda muito limitada, e que não temos permissão devido a nossa condição atual evolutiva, para entendermos a extensão do universo, sabemos que esse conhecimento cabe apenas ao criador Olorum. Se supormos um universo finito, qual seria a barreira que nos limitaria no final desse universo? E sabendo da grandeza do Criador, haveria algo além dessa barreira?


Bianca de Oxóssi e Ryan Oroiná

Nenhum comentário:

Postar um comentário