quarta-feira, 28 de março de 2018

Fanatismo

Fanatismo 

O fanatismo religioso é algo decorrente de uma devoção incondicional, isenta de qualquer senso crítico, gerando intolerância às demais crenças religiosas. Muitos chamam de "cegueira" que, quando chega a um patamar, impede o conhecimento, o convívio em família e bloqueia sua vida social.


Como tudo na vida em excesso faz mal, não seria diferente no aspecto religioso.

A umbanda trabalha em um universo de mistérios e descobertas que invoca o interesse pelo conhecimento. Por isso, muitos confundem o que essa religião prega, não sabendo separá-la dos seus afazeres terrestres. Viver essa encarnação é importante para o seu desenvolvimento, não iria estar aqui se não fosse necessário passar por tudo, não deve se isolar priorizando apenas o lado espiritual.

Amar a umbanda não significa idolatrar, mas sim carregar as virtudes que essa religião vem acrescentar nessa passagem. Percebe-se que se o seu espelho passa a ser a entidade, o foco para a caridade transforma em infindável egocentrismo, sendo comum dizer coisas como "minha entidade", "minha entidade é melhor" ou até mesmo colocá-la acima de Deus. Uma interpretação errada do que as entidades trazem, pois buscam auxiliar nosso desenvolvimento na Terra, sem se colocar com superior a qualquer um.


A vontade de viver a todo momento o mundo espiritual começa a ser inconveniente quando o restante se torna insignificante e o mais importante é só aquilo que você diz, passando a impor a religião e não aceitar as diversidades.

O fanatismo não tem relação com passar a ser relapso, desleixado e sem comprometimento. É simplesmente se policiar, pois essa "cegueira" te torna intolerante e carrega o preconceito com todas as pessoas que não professam da mesma fé.


Lara de Ogum Iara

Um comentário: