sexta-feira, 30 de março de 2018

Quaresma e Umbanda

Quaresma e Umbanda



A quaresma é um período muito significativo na cultura judaico-cristã, e esse nome advém dos quarenta dias retratados na Bíblia Sagrada Cristã quando Jesus foi tentado pelo “demônio” ou pelas “sombras” a entrar em Jerusalém. O número 40 é citado várias vezes e possui grande mistério na cultura Cristã. Foram 40 dias de dilúvio, 40 dias Moisés no monte Sinai, 40 dias o profeta Elias leva para chegar ao monte Horeb e encontrar com Deus, 40 dias de penitência dos cidadãos de Nínive para alcançar perdão de Deus, 40 anos Israel goza da paz sob os Juízes, 40 anos os reinados dos três primeiros reis de Israel(Saul, Davi e Salomão), 40 anos o povo judeu caminhou pelo deserto, 40 dias após seu nascimento Jesus foi levado ao Templo para reconhecimento do Senhor, 40 dias e 40 noites Jesus passou no deserto sem comer antes de iniciar sua “vida pública”, 40 dias Jesus ficou em terra após ressuscitado antes de subir aos céus.

Por base em todas essas passagens citadas tanto no Velho e Novo testamento, podemos refletir a importância e o simbolismo de tal número. Porém em outra oportunidade será escrito sobre tal simbolismo. Mas o que seriam os 40 dias da quaresma? O que essa passagem nos revela e quer nos mostrar? E o que isso tem ligação com a Umbanda?

Temos que entender que a quaresma é o que antecede à Páscoa e, simbolicamente, tem duas representações diferentes da vida de Cristo em tempos diferentes. Uma é seu sacrifício enfrentando o demônio no deserto 40 dias e 40 noites e outra é sua morte numa sexta-feira e sua ressurreição no domingo de Páscoa.
A compreensão se torna clara quando podemos notar que antes dos 40 dias e 40 noites no deserto, Cristo é batizado e, então a partir daí, começa a transformação. E para isso ele enfrenta o demônio sozinho até a chegada em Jerusalém aonde chega purificado.

No catolicismo, o fiel, nesse período, entra em jejum, em prece e em oração e alguns creem que é o tempo em que o demônio estaria “solto” sendo necessário se manterem em boas energias para enfrentá-lo. Na umbanda não é muito diferente, mas contém diferentes pontos de vista. 


A Umbanda é uma religião que surgiu através de vários princípios religiosos e um deles é o Cristão. Cada terreiro tem sua prática voltada a uma vertente e cultura. Falarei do nosso terreiro, Tenda de Umbanda Caboclo Sete Flechas e Cabocla Jurema. 

Uma coisa interessante de ser notada é que nesse período de quaresma Jesus nos deixa a mensagem de enfrentarmos nossos próprios “demônios”, ou seja, nossos próprios defeitos. Enfrentar o próprio EU, entrar em nosso deserto interior onde iremos encontrar apenas nós mesmos e nossos defeitos e enfrentá-los para conseguirmos alcançar o caminho correto traçado a cada dia e a cada ano de nossa existência terrena. Esse período se repete todo ano para sempre nos lembrarmos que devemos nos colocar em retiro interior sempre para conseguirmos encontrar nossos objetivos e melhoras pessoais.

Já a outra passagem que a quaresma nos mostra, é a morte de Cristo para a purificação do pecado. E, logo em seguida à sua ressurreição, nos revela que devemos morrer para nós mesmos, para nossos próprios pecados para conseguirmos alcançar a Luz própria, ou seja, Deus em nosso interior. Revela, assim, o mistério da vida e da morte, onde somente o homem dentro de si consegue alcançar o mistério da fé através de seus pensamentos e memórias que são sacrificados para irem de encontro ao bem maior, onde os vícios são enterrados para construção de templos de virtude.

Internalizar essas duas passagens simbolizadas na quaresma sendo cristão ou não é de grande valia para qualquer ser humano. A Umbanda tendo suas raízes cristãs e em diversas outras religiões voltadas para o Amor e Caridade, sempre abraça qualquer tipo de pensamento voltado para o bem-estar do próprio homem. Para saber um pouco mais sobre as vertentes de Umbanda leia em nosso blog o texto “O que é a Umbanda?”, temos vários outros textos que explicam sobre a doutrina religiosa.


Uma dúvida frequente é se tem ou não sessões umbandistas na quaresma, na sexta-feira da Paixão e em várias datas consideradas sagradas. Para sanar a dúvida é simples, cada terreiro é enraizado em uma doutrina e existem terreiros com calendários litúrgicos parecidos com os católicos e em períodos com essas datas eles não realizam as giras(sessões umbandistas). 

Porém, como a Umbanda possui diversas vertentes, em alguns outros terreiros, eles se recolhem não nessas datas e sim em datas relacionadas aos cultos de nação, cultos africanos e em cada culto que tem origem seus fundamentos. Já em nosso terreiro, não seguimos esses calendários de recolhimento, e a nossa fé baseia-se em que o tempo de quaresma é um tempo de recolhermos em nosso interior. E nada melhor que recolhermos no interior naquilo que nos dá força e nos leva em contato com Deus que é a nossa religião e realizamos as sessões normalmente sempre voltado para o Amor e Caridade e lembrando que o tempo da quaresma serve para aplicarmos durante o ano todo os ensinamentos do amor de Cristo.


“Cristo não pediu muita coisa, não pediu que escalassem o Everest ou fizessem grandes sacrifícios. Ele só pediu que nos amássemos uns aos outros” 

Igor .'. de Oxum

6 comentários: