quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Necessidade do Trabalho

Necessidade do Trabalho

O livro III do livro dos espíritos, em seu capítulo 3, fala sobre a necessidade do trabalho. Afirma-se que este é a Lei da Natureza, por essa razão que constitui uma necessidade, sendo que o espírito trabalha assim como o corpo, uma vez que toda ocupação útil é trabalho.

O homem trabalha por ser consequência de sua natureza corpórea, pois, se não o fizesse, continuaria na infância e não aperfeiçoaria sua inteligência. Tudo na natureza trabalha, limitando-se às suas necessidades e desenvolvimento intelectual. Os animais trabalham para sobreviverem e para cumprirem com os desígnios de Deus, contribuindo para a realização do objeto final da Natureza. Já o homem trabalha para conservar o corporal e desenvolver-se intelectualmente.


Em mundos mais aperfeiçoados também se trabalha, claro que na proporção de suas necessidades. Sem o trabalho o homem se tornaria inútil e inativo. Quanto aos homens que já possuem bens suficientes e que o trabalho não lhe é necessário para sua existência, entendemos que apesar de possuir bens materiais suficientes, este não se isenta do trabalho, muito pelo contrário, este se obriga a trabalhar pelos seus semelhantes, e aperfeiçoar sua inteligência. No que se refere às pessoas impossibilitadas ao trabalho, Deus quer que estes sejam úteis na medida de suas faculdades.

Por fim, fala-se da obrigação dos filhos trabalharem para os pais, assim como estes trabalharam para os filhos. Essa afeição recíproca foi criada para que existisse a ajuda mútua entre os membros familiares, no entanto, isso vem sendo deixado de lado pela nossa sociedade atual.


Na Umbanda, nossos mentores e guias espirituais nos orientam muito em nossos trabalhos terrenos. Devemos ter paciência, saber enfrentar as dificuldades impostas pelo ambiente de trabalho, para ver se de fato estamos aprendendo o que nos é ensinado, ter paciência com os novatos, ensinar com paciência e respeitar o tempo das pessoas, sendo que esse trabalho terreno é uma forma de evoluir pessoalmente também. Muitas e muitas vezes com o trabalho terreno sendo realizado, não conseguimos ver claramente que há um trabalho espiritual sendo executado também. Exemplo disso é quando, às vezes, em uma situação de extremo estresse, você consegue se blindar contra aquela energia negativa da situação conflituosa, através dos ensinamentos dos nossos guias.

Trazendo para o lado mediúnico, podemos citar que, ao abrimos as portas do terreiro para atendimento ao público, é um trabalho, é uma responsabilidade, um compromisso onde não visamos fins lucrativos e sim o progresso espiritual.  Onde cada irmão de fé tem sua função, tem sua importância, onde ninguém è melhor nem pior que ninguém. O trabalho é em conjunto onde temos que conviver com as diferenças de nossos irmãos com os quais aprendemos imensamente uns com os outros. E somos relembrados a todo o tempo, ao vermos os guias atendendo no terreiro, que, mesmo após o desencarne, o trabalho continua.


Bruno de Oxóssi

Nenhum comentário:

Postar um comentário