segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Gratidão

Gratidão




Graças ao nosso grande Criador, tenho a oportunidade em toda semana de ter contato com os guias espirituais de grande luz que, com muito amor, me auxiliam com suas palavras e conselhos. São muitas conversas e mensagens que eles trazem a nós e hoje, no presente texto, gostaria de falar sobre a gratidão, sendo esse assunto sempre muito abordado por todas as entidades. Este é um momento para que paremos um pouco e reflitamos se realmente nós cultivamos esse sentimento dentro de nós para que assim possamos evoluir a cada dia em nossa jornada espiritual.

Por muitas vezes temos uma noção um pouco errônea do que seja a gratidão. Temos uma tendência a agradecer (isso quando agradecemos) somente por aquilo que seja bom para nós, ou que nós achamos que seja bom para nós. Somos gratos pelo carro, pelo dinheiro, pelo celular, pela casa, etc. E claro, devemos sim ser gratos por todos os bens materiais que temos, mas não devemos restringir essa gratidão tão somente a isso.

Devemos ser gratos por poder abrir os olhos mais um dia sabendo que Deus, mais uma vez, nos concedeu a oportunidade de sermos melhores para que alcancemos nossa evolução. Devemos ser gratos pela beleza divina refletida no amanhecer, no anoitecer, nas flores, no sorriso sincero do próximo, na chuva que cai do céu.



Devemos ser gratos pela saúde, por andar, por poder enxergar, por termos família, amigos, trabalho, enfim, posso enumerar aqui milhões de motivos pelos quais temos somente a agradecer e não a reclamar. 

Porém a gratidão deve ir mais além. E se estamos passando por um momento de dificuldade que nos coloca frente a frente à dor da qual tanto fugimos? Sim, é um motivo para agradecer. Agradecer a Deus pela oportunidade de crescimento, pois toda dificuldade e problema que enfrentamos é a mão divina agindo para que possamos amadurecer e melhorar tudo aquilo que precisa de reforma dentro de nós.

Se a vida coloca em nosso caminho diário pessoas que achamos serem difíceis de lidar, como no trabalho, por exemplo, ou em nosso próprio seio familiar, é a bondade de Deus que permite que aprendamos com o outro ou que consertemos débitos que contraímos em vidas anteriores ou, ainda, que observemos aquilo que incomoda no outro, pois pode ser um defeito nosso que, contudo, só enxergamos no próximo.

Portanto, tudo depende da maneira que você enxerga as coisas. Se você olha apenas o lado negativo, assim tudo que refletirá em sua vida será o negativo. Mas se você dá foco naquilo que for positivo, tendo gratidão e sabendo que de toda situação pode se extrair algo de bom, sua vida será levada com mais leveza.

Natália de Iemanjá

Nenhum comentário:

Postar um comentário