sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Transmigrações Progressivas


Transmigrações Progressivas

A expressão transmigração progressiva quer dizer reencarnação, já que transmigrar significa a alma passar de um corpo para outro. Os Espíritos transmigram sucessivas vezes, isto é, reencarnam, vão ocupando diferentes corpos físicos, progressivamente, conforme sua necessidade evolutiva. Progressivamente, porque a marcha evolutiva não retroage, a evolução conquistada é definitiva.
O clico transmigratório é o seguinte: encarnação no plano físico, desencarnação, transmigração para outro plano espiritual e encarnação novamente (nascer, morrer, voltar ao plano espiritual, nascer em outro corpo...), sucessivamente.
Diante dessa definição e exemplificação, podemos constatar que a reencarnação representa justiça, visto que Olorum proporciona aos Espíritos que habitam em nossos corpos várias existências corpóreas, como forma de progressão. Ou seja, evolução através de nosso esforço, das obras por nós praticadas, inclusive pelo sofrimento que tanto nos aflige.


O tema “Transmigrações Progressivas” está contido na Segunda Parte – Capítulo IV de “O livro dos Espíritos”, onde Allan Kardec, por meio das questões 189 a 196, faz questionamentos aos Espíritos Superiores, que respondem sabiamente da seguinte forma adaptada:

189 – Desde o início de sua formação, goza o Espírito da plenitude de suas faculdades?
Na primeira encarnação, quando o Espírito foi criado por Olorum e inicia sua caminhada evolutiva, Ele não se encontra na plenitude de suas faculdades, quais sejam: inteligência, vontade, sentimentos, etc. Essas faculdades são desenvolvidas ao longo do tempo, da mesma forma que as fases da vida: infância, adolescência, adulta e velhice. As primeiras encarnações são instintivas, o Espírito não tem nem noção de seus atos, sequer de si mesmo.

190 – Qual o estado da alma na sua primeira encarnação?
Equivalente à fase da infância, onde a alma se prepara e está apta a receber conhecimento a ser desenvolvido nas outras fases.

191 – As dos nossos selvagens são almas no estado da infância?
a) Então, as paixões são um sinal de desenvolvimento?
Sim, são almas de infância relativa, dotadas de paixões, porém, as paixões concorrem para o nosso desenvolvimento, mas não para a perfeição como um todo.

192 – Pode alguém, por um proceder impecável na vida atual, transpor todos os graus da escala do aperfeiçoamento e tornar-se Espírito puro, sem passar por outros graus intermédios?
a) Pode ao menos o homem, na vida presente, preparar com segurança, para si, uma existência futura menos prenhe de amarguras?
Apesar de o Espírito ser criado simples e ignorante, Ele tem um imenso potencial divino. Sendo assim, há uma variedade de graus a serem conquistados. Mesmo tendo concorrido impecavelmente para uma evolução, longe está de ser perfeito, visto que o que julgamos perfeito é praticamente o mínimo da perfeição absoluta. Então, é impossível um Espírito tornar-se puro numa única encarnação.

193 – Pode um homem, nas suas novas existências, descer mais baixo do que esteja na atual?
O homem pode, mas o Espírito não. Kardec comenta que a marcha dos Espíritos é progressiva, porque Eles jamais regridem.

194 – É possível que, em nova encarnação, a alma de um homem de bem anime o corpo de um celerado?
a) A alma de um homem perverso pode tornar-se a de um homem de bem?
Não, não é possível a degeneração.
Sim, se houver o arrependimento, ele será recompensado.

195 – A possibilidade de se melhorarem noutra existência não será de molde a fazer que certas pessoas perseverem no mau caminho, dominadas pela ideia de que poderão se corrigir mais tarde?
Pensamento totalmente equivocado e sem fundamento nenhum, que não deveria nem mesmo ser levantado.

196 – Não podendo os Espíritos aperfeiçoarem-se, a não ser por meio das tribulações da existência corpórea, segue-se que a vida material seja uma espécie de crisol ou de depurador, por onde têm que passar todos os seres do mundo espírita para alcançarem a perfeição?
a) É o corpo que influi sobre o Espírito para que este se melhore, ou o Espírito que influi sobre o corpo?
O que é questionado é se temos que passar pelas tribulações terrenas para aperfeiçoamento e livramento das dificuldades, e a resposta é sim. É através das provações que somos submetidos a melhoramos cada vez mais, evitando o mal e praticando o bem. Esse mundo habitável é como se fosse uma escola e a cada avaliação temos que conseguir pontuação cada vez mais alta até atingirmos 100%.


Nós somos Espíritos vestidos em um corpo físico. Somos Espíritos perfectíveis, mas não perfeitos. Cabe a nós, por nossos atos, aproveitar as oportunidades que nos é oferecida para evolução pessoal e, consequentemente, da humanidade.
Tendo em vista que a transmigração progressiva é uma oportunidade que nosso Pai Olorum nos dá para evolução espiritual através de sucessivas encarnações dos Espíritos à matéria (corpo), a Umbanda concorre concreta e significativamente com ela, através das entidades, espíritos de alta vibração, mensageiras dos Orixás, que vêm para aconselhar, proteger, abrir caminhos, proporcionando assim a progressão de todos os encarnados que buscam ajuda espiritual. Ao mesmo tempo, buscam também sua evolução, visto que apesar de serem espíritos superiores, existem várias dimensões no plano espiritual a serem alcançadas. Há casos de algumas entidades evoluírem em um grau tão alto, como o Caboclo das Sete Encruzilhadas (fundador da umbanda), que nem prestam mais atendimento.
Transmigrações Progressivas é um tema de fácil compreensão, porém, de difícil aplicação. Temos que ter em mente que não é errando que se aprende, mas sim errando, analisando o erro e não permitindo ser praticado novamente. É deixando de lado os atos imorais e antiéticos e dando o nosso máximo sempre para sermos pessoas melhores.

Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre... Tal é a lei.”


Helder de Oxalá


Nenhum comentário:

Postar um comentário