sexta-feira, 6 de julho de 2018

Considerações e Concordâncias Bíblicas

Considerações e Concordâncias Bíblicas 
O texto de hoje encerra o capítulo III da primeira parte  do livro dos espíritos e trata sobre CONSIDERAÇÕES E CONCORDÂNCIAS BÍBLICAS CONCERNENTES À CRIAÇÃO. O povo, através do tempo, vem formando ideias muito "contrárias" uns dos outros, em relação à criação, cada um de acordo com seu conhecimento. A forma exposta no espiritismo comprova e confirma a crença de muitos, compartilhada por homens mais esclarecidos.
Há quem ache ou diga que essa crença possa estar em desacordo com os livros sagrados, essa é a contestação mais usada por falta de conhecimento. Através de um estudo mais aprofundado é possível perceber que essa contradição é muito mais na aparência que na realidade.
É contado na bíblia sagrada que o mundo foi criado em seis dias. A época de sua criação é aproximadamente 4.000 anos antes da era cristã. Até então, a Terra nem sequer existia, foi criada do nada, a partir da vontade de Deus. A ciência pode provar o “contrário”, através de estudos da formação do globo terrestre, dos fósseis encontrados nas mais diversas camadas. Prova-se que não foram seis dias propriamente ditos, ou não foram seis dias os quais consideramos hoje.  Esses “dias” poderiam ser anos, décadas, séculos ou até milênios de acordo com o entendimento de cada um até aquele momento. E tudo isso não é somente uma doutrina ou uma opinião infundada, é um FATO. A partir daí deveríamos constatar que a bíblia está errada? Não, pelo contrário, aí é evidenciado o quanto Deus é perfeito respeitando as leis da natureza, por Ele criadas, tudo agindo no tempo certo.  A criação não foi em apenas algumas horas, milagrosamente, na vontade de Deus, mas foi de acordo com as leis citadas anteriormente. Isso tornou Deus “menor” ou menos poderoso? Com certeza não.  A ciência, longe de diminuir a obra divina, nos mostra sob aspecto mais grandioso e proporcional as noções que temos do poder de Deus.
Na umbanda, não temos uma ideia formada e definida da forma como tudo começou, desde a criação do mundo à criação do homem (que segundo o Kardecismo foi a última criação, se tratando de ordem). Então, dentro da Umbanda, a ideia da criação vem de dentro de cada um, de acordo com o conhecimento buscado e os estudos feitos por cada pessoa. Embora não tenhamos uma ideia fixa a ser seguida, respeitamos sempre todas as crenças, religiões e livros sagrados. O que nos torna mais próximos uns dos outros é a fé no nosso criador, na força suprema, a qual gerou todos nós. Independente do nome usado, Olorum, Deus, Zambi/NZambi, o que realmente é importante não é o termo utilizado, mas o que ele representa pra cada um.

Júnio de Oxalá

Nenhum comentário:

Postar um comentário