segunda-feira, 30 de julho de 2018

Terceira Ordem – Espíritos Imperfeitos

Terceira Ordem – Espíritos Imperfeitos

Dentre o Livro II dos espíritos capítulo I discorre sobre os Espíritos Imperfeitos, são espíritos de interesses voltados à matéria, com sentimentos ainda enraizados no orgulho, no egoísmo e na ignorância. Em alguns, o mal é predominante, em outros, pelo simples fato de não praticarem o bem, já se pode identificar a inferioridade moral contida nele.
Nessa classificação, muitos desses espíritos quando encarnados, trazem consigo vícios, preconceitos, doenças psicossomáticas, entre outras. Tem uma ideia de Deus, mas não o compreendem. Possuem conhecimentos limitados, e muitas das vezes, contrário daquilo que realmente é. A forma como falam também revela seu caráter, sua verbalização está diretamente ligada à sua condição moral. Assim também, todo mau pensamento que nos é sugerido, vem de um espírito dessa ordem, tanto como também é dessa ordem, toda comunicação de espírito que traz um mau pensamento.
Também sofrem com sentimentos como inveja, ciúme, mágoa, angústia, com a felicidade do próximo e etc. Conservam lembranças de vidas corpóreas e se culpam pelo mau que proporcionaram ao próximo. Esses espíritos compõem cinco classes:


Décima classe – Espíritos Impuros – São inclinados ao mau e o fazem por prazer. Plantam a discórdia, a ira entre outros tentando a todo custo atrapalhar a evolução moral do outro. Suas manifestações se dão de maneira grosseira e tentam iludir através de falas sensatas, mas que não são sustentadas por muito tempo por sucumbirem à traição. Alguns povos os designam como espíritos maus e demônios. Na Umbanda, são denominados como Kiumbas.
Nona classe – Espíritos Levianos – Também são chamados de espíritos zombeteiros. Por serem maliciosos, incitam, para após gozar dos infortúnios da humanidade. São brincalhões e gostam de causar desgostos diversos. Sua comunicação é espirituosa, mas sem profundeza de ideias e adotam supostos nomes, como por exemplo, de guias da Umbanda em outras casas religiosas a fim de causarem intrigas e se divertirem.
Oitava classe - Espíritos Pseudo-sábios – Têm um conhecimento mais amplo, porém julgam saber mais do que realmente sabem. A linguagem tem um tom de seriedade e verdade, porém pode notar-se a presença de erros, ciúme, ego, presunção e afins. Em processo de incorporação, quando o médium não tem preparo, podem ser acoplados espíritos dessa classe que acabam se passando por mentores, assim como existem casas que sem a devida orientação e preparo são lideradas por esses espíritos.
Sétima classe – Espíritos neutros – São espíritos nem bons o bastante para fazerem o bem, nem maus o bastante para fazerem o mau. Tendem tanto para um quanto para outro e são apegados às coisas materiais. Nessa classe estão espíritos sofredores e suicidas, por exemplo.
Sexta classe – Espíritos batedores e perturbadores – Podem caber em todas as classes da terceira ordem de acordo com a intenção da ação. Manifestam geralmente manipulando a matéria, causando efeitos físicos, como pancadas, barulhos em móveis, movimentos anormais de massa de ar, ruídos, bater de portas, enfim, reconhecendo a causa não oriunda de uma circunstância fortuita ou física. Todos os espíritos podem produzir tais efeitos, mas os de ordem mais elevada deixam essa tarefa com os subalternos mais capacitados de agir no material. Em alguns casos também os espíritos de ordem mais elevada, escravizam outros para que esses sejam o agente do efeito, deixando assim sua disponibilidade para atuar nas questões intelectuais.
Axé a todos!

Ryan de Oroiná

Nenhum comentário:

Postar um comentário