sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Parentesco e Filiação


Parentesco e Filiação
O livro II do livro dos espíritos, capítulo 4, trata do parentesco e filiação. Neste capítulo, afirma-se que os pais transmitem aos filhos apenas a vida animal, não transferindo a eles parcela de sua alma.
Outro ponto tratado é quanto a parentela ser a mesma em todas as nossas existências, podendo ser alterada apenas à sua maneira/estruturação.
O parentesco funda-se em afeições anteriores, tornando assim os laços familiares menos precários. Sendo essa doutrina ampliada, pois é possível encontrar um espírito a quem esteve preso pelo laço da consanguinidade em um vizinho ou em um servo.


No que se refere à importância que alguns dão à genealogia, considerando que qualquer um pode ter tido por pai um espírito pertencente a outra raça ou condições diversas, é dito que este grau de importância é pautada no orgulho. Não importa o que fazem ou pretendem fazer. No que se refere a riquezas, condição social, as coisas serão como devem ser, uma vez que as leis criadas por Deus não foram embasadas pela vaidade.
Quanto aos espíritos que não possuem filiação com descendentes de qualquer família, o culto de seus antepassados não será algo ridículo, eis que todo homem é afortunado por pertencer a uma família em que encarnaram espíritos elevados. Certo é que os espíritos não procedem uns dos outros, eles são atraídos para determinada família pela simpatia ou laços anteriormente estabelecidos. Os antepassados não sentem honrados com tributos feitos por orgulho. Em nós não refletem os méritos deles, senão na medida em que nos esforçamos para seguir os bons exemplos que nos deram. Somente desta forma será grata e útil as lembranças deixadas.
Na umbanda, tais preceitos gozam basicamente dos mesmos princípios. O parentesco e a filiação estão ligados a vínculos anteriores, não necessariamente sendo estes consanguíneos. Como, por exemplo, você pode ter sofrido em uma vida passada em virtude das atitudes de uma certa pessoa, que não necessariamente era seu parente de sangue, e por um ato de perdão, de elevação espiritual, você reencarna na mesma família que esta pessoa. A busca por crescimento espiritual é constante.


Luíza de Oxum

Nenhum comentário:

Postar um comentário