sexta-feira, 28 de setembro de 2018

As relações no além túmulo

As relações no além túmulo 

O presente texto abordará sobre AS RELAÇÕES NO ALÉM TÚMULO, tema constante no capítulo VI, do livro II do livro dos espíritos. Assim como todas as coisas criadas por Deus, a espiritualidade não é diferente. Os espíritos têm uma hierarquia e há entre eles uma subordinação de autoridade inevitável.  
No mundo espírita, há diferentes ordens segundo os méritos. Alguém que goze de poder na Terra poderá ser um servidor no plano espiritual. Como Jesus dizia: "quem se humilhar será exaltado e quem se exaltar será humilhado.” Podemos exemplificar  um soldado que no plano espiritual encontre seu general. De nada valerá a superioridade na existência anterior aqui na Terra, sendo que o título não é nada. A superioridade real é que vai fazer a diferença. 
Os espíritos se afastam ou aproximam-se de acordo com suas afinidades e semelhanças, assim como quando encarnados. Formam famílias se unindo pela simpatia e pelos propósitos do bem, pelo desejo de fazer o bem. E os maus vão se afastar dos bons pelo desejo de fazer o mal, pela vergonha de suas faltas e pelas dificuldades de se encontrarem entre os espíritos bons.


Assim como nas grandes cidades, eles formam grupos onde as virtudes ou os vícios vão separá-los. Os espíritos bons vão por toda parte e isso é necessário para usarem suas boas influências sobre os maus . Mas, as regiões habitadas pelos bons são interditadas aos imperfeitos, a fim de que não levem a eles suas imperfeições. Os espíritos bons como, por exemplo, os pretos velhos, caboclos e tantas outras entidades de luz, conforme presenciamos no universo umbandista, vêm em Terra  ajudar tanto encarnados quanto desencarnados . Essas entidades têm como missão auxiliar e combater as más influências dos espíritos imperfeitos, como os sofredores e quiumbas que muitas vezes tentam atrapalhar nossa caminhada e impedir nosso progresso espiritual . Diante disso, é comum nas giras de umbanda espíritos, que ainda necessitam de esclarecimentos para que um dia caminhem na Luz, se manifestarem e terem a oportunidade de receber conselhos e serem direcionados. 
A comunicação dos espíritos se dá através  do fluído universal, permitindo os espíritos corresponderem-se de um mundo ao outro, como uma espécie de telégrafo universal que liga todos os mundos. Os  espíritos sempre se veem e têm a capacidade de ver uns aos outros. Essa visão se dá através de um períspirito,  já que o espírito não goza de um corpo material.
No mundo espiritual, os espíritos que coabitaram em Terra, podem se reconhecer.  Um pai irá reconhecer seus filhos, parentes e amigos.  Esse reconhecimento  assemelha-se a uma leitura: A vida pretérita é lida e vemos aqueles que nela tiveram passagem.
A alma ao deixar seus despojos mortais levará algum tempo para reconhecer seu estado e sacudir o seu véu material. Só assim poderá ver os parentes e amigos que o precederam no mundo dos espíritos. O espírito do justo será muito bem recebido no mundo espiritual como aquele irmão bem amado que chegou de uma longa viagem.  Agora o do mal será recebido como desprezível. Os espíritos imperfeitos se sentem satisfeitos  ao verem a proximidade dos maus chegando, pois veem seres privados conforme eles o são.


Os espíritos dos parentes e amigos vão ao encontro daquele espírito  que chega como se estivesse  chegando de uma viagem  e eles o ajudam a se desprenderem dos elos materiais. Os espíritos adiantados serão recebidos pelos espíritos bons, enquanto os maculados  ficarão em um estado de isolamento ou cercados somente de espíritos iguais a eles, sendo isso  uma punição. Porém, isso não ocorre de forma definitiva, conforme os espíritos forem evoluindo. 
E como é aqui na Terra, os espíritos podem se reunir com amigos ou parentes  dependendo do grau de evolução que esses tenham atingido. Poderão sim ficar juntos em algumas circunstâncias, desde que tenham atingido o mesmo grau de evolução. Ao chegarmos ao outro plano,  além de podermos ser  recebido pelos nossos conhecidos em Terra, conforme nossa evolução espiritual, podemos  também quem sabe, sermos recebidos pelos nossos guias e mentores que trabalhamos na Terra conosco nos auxiliando. 



William Pink  de Obá  e  Carlos  de Oxóssi

Nenhum comentário:

Postar um comentário