sexta-feira, 16 de junho de 2017

O Congá

O Congá


   Define-se o congá como sendo o altar sagrado dentro de um terreiro de Umbanda. É o local onde se colocam, geralmente, imagens de orixás, pretos velhos, caboclos, velas, flores, guias, santos católicos, devido ao sincretismo religioso, e outros objetos conforme as necessidades e crenças daquele terreiro.

   É um lugar consagrado e imantado e todos os elementos que ali estão também o são. Também caracteriza-se por ser um dos maiores pontos de força do terreiro, visto que irradia boas energias, contribuindo para o êxito dos trabalhos.

   Ressalta-se que todo congá é um altar, no entanto, nem todo altar é um congá. Este é destinado especificamente para os trabalhos práticos dentro de um centro de Umbanda.

   Além de atrair para si todos os pensamentos que pairam sobre o ambiente, o congá condensa as ondas mentais que estão ao seu redor e reduz miasmas e cargas negativas. Também expande ondas mentais positivas e é o sustentador vibratório do trabalho mediúnico, posto que recebe continuamente uma diversidade de fluidos.

   Por fim, durante ou ao término das giras, as pessoas ali presentes, caso queiram, podem se postar respeitosamente diante do congá, colocar as mãos ou a cabeça sobre o mesmo a fim de elevar suas vibrações.


Salve a Umbanda!

Natália de Iemanjá

Nenhum comentário:

Postar um comentário