domingo, 25 de junho de 2017

Comunicação entre Médium e Entidade - uma abordagem pela física quântica

Comunicação entre Médium e Entidade - uma

abordagem pela física quântica

UM BREVE ESTUDO SOBRE ESPIRITUALIDADE




   A comunicação entre o médium e entidade vem sendo cada vez mais compreendida e estudada com o advento das teorias quânticas. A mais notória contribuição foi sem dúvida concedida pelo físico austríaco Erwin Schrrödinger ao equacionar(1.1) (utilizando equações diferenciais parciais) um sistema físico considerando estados quânticos.
i} t = Hˆ ψ            
                                                  (1.1)
   Muito se fala sobre teorias quânticas aliada ao espiritismo e ao mesmo tempo pouco se explica o porquê. É de conhecimento geral que para o entendimento de um processo, o método mais eficaz é entender toda a física envolvida. Estamos mais acostumados com a física clássica (que para a mente humana é mais simplória de ser compreendida e assimilada). Mas essa física torna-se limitada para explicar alguns fenômenos. No processo de incorporação, essa fato ocorre devido à alta complexidade do fenômeno para a mente humana de desenvolver equações clássicas que correspondam os fenômenos.


   Para o compreendimento do poder da física quântica aliada a entidades temos que ter em mente uma primeira observação: a quântica trabalha fora do espaço tempo. Ou seja, diferentemente do que
estamos induzidos a pensar, as observações e conclusões envolvendo a quântica não necessariamente estão nessa dimensão (ou como algumas teorias postulam estão em mais de uma dimensão ao mesmo tempo). Ai é que está a jogada de o porquê utilizar a quântica: é possível estudar cientificamente a comunicação entre planos diferentes.

   As teorias quânticas nos dizem que tudo é energia. Nós somos energia, uma gota de chuva é energia. Porém os corpos se apresentam dessa forma devido (resumidamente) a vibração que eles se encontram. Mas como todos sabem ou sentem, entidades também são energia. Como a quântica consegue realizar um ligação entre dimensões, ela pode ser uma ferramenta (atualmente a mais poderosa) de estudo cientifico das incorporações.


   É de conhecimento de todos que a quântica é uma área de alta complexidade de estudo (até os mais respeitados da quântica afirmam não entende-lá corretamente). Porém em teorias específicas e em pontos específicos consegue-se realizar um estudo de solução um pouco menos obscura. Para o compreendimento total da forma como a comunicação é realizada deve-se utilizar conceitos como poço de potencial infinito, força fraca e força forte, etc. Mas existem teorias mais famosas que resumidamente nos dá uma forma de pensar mais logicamente sobre essa comunicação.

   A teoria dos campos estuda a interação da matéria com um ou mais campos físicos. Esses campos podem ser pensados (há outras formas de se considerar esses campos) como dimensões. Portanto, essa teoria é uma ferramenta poderosa para estudar a comunicação médium e entidade como um todo. Apesar do entendimento e análise tanto filosófica quanto matemática serem complexas, o autor acredita ser a melhor forma de análise existente até hoje para o proposito dessas interações. Não obstante, o autor acredita que o estudo isolado do processo de comunicação médium e entidade não deve ser tratado isoladamente. Pode-se utilizar por exemplo a teoria das cordas aliada ao raciocínio e
análise.

   Encontramos também várias similaridades das falas das entidades incorporadas com teorias quânticas. Um exemplo disso é a dualidade existente sempre na quântica. Não deve-se pensar na dualidade onda-partícula (que é a propriedade de um sistema hora se apresentar como onda e hora como partícula), mas em algo mais para o tipo de elétron e próton (a carga de um é oposta da outro). Por exemplo: não conseguimos obter o monopolo magnético, para termos o positivo é fundamental existir o negativo; assim como para existir o bem é fundamental existir o mal.

   Independentemente se as teorias estão corretas ou não, o espiritismo em geral se torna mais observável com a quântica, tanto em questões materiais e espirituais. Nosso plano tem muito o que aprender ainda aprofundando esses estudos. Mas uma coisa é fato: com Deus em nossos corações e o esforço, conseguimos realizar estudos consistentes e evolutivos para todos, neste e em outros planos.

Salve o conhecimento, Okê Arô Oxossi!

Lucas de Tupinambá (Antunes, L. F.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário