segunda-feira, 19 de junho de 2017

O que é Umbanda?

O que é Umbanda?



   A história da Umbanda confunde-se com a história do Brasil, pois sua origem se inicia com os povos africanos, dos  navios negreiros, os indígenas que aqui habitavam e o cristianismo trazido pelos europeus.

  Etimologicamente, a palavra Umbanda, oriunda de Angola, significa magia ou arte de curar

  Religião nascida no Brasil, é uma mistura de várias outras religiões tendo como principais bases o Candomblé(culto aos Orixás) o Catolicismo(Cristão e sincretizado aos Orixás) e a doutrina espírita de Allan Kardec. Temos, dentre outras, algumas misturas como, por exemplo, o Catimbó. Sendo o Brasil um país continental e com povo de origens em várias partes do mundo, podemos observar a variação da religião Umbanda de acordo com as culturas trazidas para os diversos locais do Brasil.

   A Umbanda é praticada livremente no Brasil e não possui uma doutrina específica ao compararmos com o Catolicismo e a doutrina espirita Kardecista. Por isso, cada terreiro ou tenda de Umbanda tem particularidades na prática dos ritos de acordo com a compreensão dos praticantes, porém nada que fuja à moral e sempre em busca do Amor e da Caridade. 

   Outro fator que devemos atentar é pelo fato de vários terreiros dizerem que praticam Umbanda quando na verdade não a praticam. Como saber se é ou não umbanda? Primeira coisa que se deve observar é a prática do bem. Se não faz o bem e não procura Amor e Caridade então não é Umbanda. Na Umbanda existem oferendas sim, porém não existe sacrifício de animais e não são cobradas consultas ou qualquer tipo de manifestação. 

   É normal ouvir falar: "Você prática UMBANDA BRANCA?" Pois bem, vamos lá. Se a Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade, então não tem essa questão de Umbanda branca, mesa branca. Ou, ainda, em relação àqueles que praticam atos imorais dizendo que é Umbanda preta ou mesa preta, isso
não é Umbanda. Se não está sendo feita a caridade e nem aplicando o Amor, é necessário ficar claro que NÃO é Umbanda.

   Como existem muitos praticantes da verdadeira Umbanda, pessoas mal intencionadas usam o nome da Religião para atrair pessoas desinformadas e praticar ações que vão contra os valores da doutrina Cristã. Existem outros nomes para essas religiões com manifestação do espírito sem a prática da caridade, nos quais não entrarei no mérito. Não é porque manifesta um espírito com nome de Preto Velho, Caboclo, por exemplo, que se pode afirmar que seja Umbanda.

   A Umbanda, como a conhecemos hoje, teve origem através de Zélio Fernandino de Morais. Por volta de 1908, ao manifestar sinais de obsessão, Zélio foi levado a um centro espírita e, posteriormente, convidado a participar das sessões. Em uma destas, incorporou o espírito do Caboclo Sete Encruzilhadas, causando repúdio entre os espíritas. Diante disso, o  Caboclo Sete Encruzilhadas compreendeu a necessidade de se criar um espaço onde esses espíritos pudessem se comunicar e se manifestar conforme sua natureza. Nasce, assim, a Umbanda.

   A alma da Umbanda é o culto à natureza, ao intercâmbio entre os consulentes e guias nas consultas; através da mediunidade de incorporação; onde estes conversam diretamente com os guias em busca de orientação, esclarecimento, cura e ajuda de modo geral.

   A Umbanda prega a existência de um único Deus, com irradiações de seu ser através dos orixás.

   Impossível definir Umbanda. O ideal é vivê-la, senti-la e permitir que ela aproxime o fiel à essência da natureza que é expressão da essência divina.


Salve a Umbanda!

Hélida de Nanã 
e
Igor de Oxum

Nenhum comentário:

Postar um comentário