sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Sono e Sonhos

Sono e Sonhos 

Dando início ao capítulo VIII do livro II, do livro dos espíritos, vamos falar neste texto sobre SONO E SONHOS. A emancipação da alma acorre quando de fato nos tornarmos libertos. É a liberdade temporária da alma, apesar de estar junto a um corpo físico. Sono é uma atividade natural do corpo físico para que ele possa reconstituir as suas energias. Cada ser diferente tem a sua necessidade de sono, porém todos nós necessitamos desse merecido descanso.
Possuímos dois tipos de vidas, ”vida material e a vida espiritual” que são interdependentes e para isso precisamos do corpo físico. Entendemos que cada um de nós sobrevive por um tempo, que este corpo físico nada mais é que uma casca para nosso corpo perispiritual. O espírito é o senhor do corpo, é ele que tem a vontade o corpo físico e é o executor das obras. 
Emancipação da alma é o fenômeno que pode ocorrer em várias situações e circunstâncias da vida do ser humano, entre elas o sono. Esse desprendimento do Espírito encarnado  possibilita-o a afastar-se por um breve período de tempo do seu corpo físico, onde a alma anima. 
Sono é o estado em que cessam as atividades motoras e sensoriais e o corpo repousa. Há o refazimento das forças físicas. Nas primeiras quatro horas de sono, é o sono físico, onde é reparado nossos órgãos e sistemas. Após essas quatro horas de sono se dá início ao sono psíquico.


  Sonho nada mais é que uma mera recordação do sono. Um refúgio o qual possibilita termos os mais altos e puros devaneios, algo que se cobiça e tanto queira. Porém, nota-se que nem sempre terá um sonho ou se lembrará de tê-lo.
  Sonho é um efeito da emancipação da alma, que de certa forma nos dá uma clarividência indefinida que se estende a muitos mundos e formas de existência. Existe também a possibilidade de reaver contato com espíritos mais evoluídos no qual em vida tiveram certo contato e relação de amizade. Em sonhos buscamos uma realidade alternativa da qual vivemos e a qual pertencemos.
Dentro da Umbanda, a emancipação da alma se dá de uma forma pela qual o médium se desdobra para o mundo espiritual a trabalho. Um médium consciente ou inconsciente de seus atos feitos no mundo espiritual lembrar-se-á apenas daquilo que seu corpo físico necessita para melhorar em sua vida.


Devemos nos preocupar com esse desdobramento? Claro que sim, pois é nele que os espíritos obsessores vão tentar ainda mais atormentar os nossos sonhos e boas vibrações, sujando assim muito nossa energia, fazendo com que nosso sono não tenha total eficiência durante a noite. Não apenas esses obsessores, mas também nossos guias de luz entram sempre em contato conosco através desse desdobramento, para não haver a interferência de tais espíritos perversos. Portanto, devemos nos deitar com pensamentos elevados, aumentando assim a nossa sintonia com bons espíritos.
Sonhos é sim, muitas das vezes, uma manifestação da nossa mediunidade, pois assim conseguimos nos lembrar de alguns ensinamentos úteis a nós mesmo e para outros. Esse tipo de mediunidade nem sempre é bem aproveitada por nós médiuns, devido ao pouco entendimento e o não preparo que devemos realizar do nosso corpo para esses trabalhos espirituais durante o sono.
Essa preparação pode ser feita através de uma alimentação leve e uma singela oração para melhorar nossa conexão com os guias Espirituais. Entrar em melhor sintonia com eles e ter uma noite proveitosa de trabalho, estudo e descanso do corpo físico.



Lucas Santos de Oxalá

Nenhum comentário:

Postar um comentário