quarta-feira, 26 de julho de 2017

A inexistência de uma doutrina única na Umbanda

A inexistência de uma doutrina única na Umbanda


   Para compreender o motivo da inexistência de uma doutrina única em todos terreiros de Umbanda existentes devemos voltar ao passado, na fundação da religião, entender como foi fundada e por que não foi criado essa doutrina.

  Nosso país tem uma grande diversidade de religiões e grande extensão territorial, porém o mesmo estudo do espiritismo kardecista no Sul é feito no Norte do país, a religião Católica em qualquer lugar do mundo segue o mesmo princípio, os Protestantes ou Evangélicos da mesma forma, porém cada grupo de Igreja se baseia em um princípio, já a Umbanda não ocorre dessa forma.

   A Umbanda é uma religião jovem com seus cento e poucos anos, porém de alcance em todo o país e o número de seguidores muito grande, mas esse não é o motivo da inexistência da "doutrina de umbanda". Os cultos Afro-descendentes, Candomblé, vieram de várias nações Africanas, como o Ketu, Angola, Jeje, Nagô, e outras, e muitas dessas nações o culto não era aos espíritos que se manifestavam e sim às divindades conhecidas por Orixás, ao manifestarem esses espíritos, como os Pretos Velhos, Caboclos e Erês, muitos não foram aceitos e chamados de Egum (denominação que se dá ao espírito que não está puro na língua de alguns povos africanos), porém estava acontecendo também a manifestação desses espíritos no espiritismo kardecista e a mentalidade da época de muitas pessoas que seguiam o espiritismo kardecista, e até hoje encontramos alguns com esses pensamentos, é que aqueles espíritos que se manifestavam daquela forma eram espíritos atrasados, sem conhecimento. 

   Daí então pela necessidade do trabalho desses espíritos e como não haviam sido bem aceitos nas outras religiões criou-se a Umbanda, com a manifestação do Caboclo das 7 encruzilhadas através do médium Zélio Fernandino de Morais na Confederação Espírita de Niterói - RJ e com os dizeres:

"Se julgam atrasados os espíritos de pretos e índios, devo dizer que amanhã estarei na casa deste aparelho, para dar início a um culto em que estes pretos e índios poderão dar sua mensagem e, assim, cumprir a missão que o plano espiritual lhes confiou. Será uma religião que falará aos humildes, simbolizando a igualdade que deve existir entre todos os irmãos, encarnados e desencarnados. E se querem saber meu nome que seja este: Caboclo das Sete Encruzilhadas, porque não haverá caminhos fechados para mim."

    E assim aconteceu, desde então começaram a surgir vários terreiros de Umbanda no Brasil inteiro abraçando todas as religiões em seus cultos, as influências tornaram a Umbanda tão diversificada como conhecemos hoje e a própria espiritualidade não criou uma doutrina para a Umbanda, pois ela é o que necessita ser de acordo com local e tipo de trabalho.

   Fator que causa confusão é que, os não conhecedores da religião, afirmam que ela não tem estudo, estão totalmente equivocados, na Umbanda além de ser tudo vivido intensamente o estudo é fundamental e é a base para que os trabalhos sejam realizados da maneira em que se alcance os melhores objetivos, pois o estudo e a prática são a base para evolução de todos, e encontramos isso na Umbanda.



   A falta de uma doutrina comum têm fatores positivos como foram citados, mas também têm fatores negativos, como Umbanda é a manifestação do espírito para a caridade então não deveria haver nenhuma controvérsia em relação a isso, porém existem diversas seitas ou até algumas outras religiões não tão conhecidas que utilizam o nome da Umbanda para atrair seguidores que desconhecem o que é de fato a Umbanda, mas no geral as práticas e conhecimentos sem uma doutrina fixa contribui para novos conhecimentos e a constante evolução.

   Lembrando que a Umbanda não tem doutrina comum em todos terreiros, mas ela tem uma doutrina sim, cada terreiro adota práticas diferentes, mas com base sempre no amor e na caridade. E aqueles que desejam estudar além do terreiro com as entidades e estudo da casa que frequenta, temos inúmeros livros, sites, videos, áudios e blogs como esse. Posso citar alguns escritores como Rubens Seraceni, Robson Pinheiro, canais no Youtube como diálogo com os espíritos de Jefferson Viscardi, UmbandaT7 de Adérito Simões, entre outros.

"Não tente ser melhor que os outros, tente ser melhor para os outros"
Pai João Benedito
Igor.'. de Oxum

Um comentário: