domingo, 16 de julho de 2017

Porque tantas doenças de fundo psíquico e emocional na atualidade.

Porque tantas doenças de fundo psíquico e emocional na atualidade.


   Um fator que tem chamado muito a atenção principalmente no meio médico, é o grande número de doenças que vem surgindo na atualidade. Na verdade, cremos que aquilo a que a comunidade médica chama de doença e lhe dá nomes como, fobias, depressão, síndrome do pânico, distúrbio bipolar e outros sejam apenas sintomas que refletem a desarmonia do Ser com seu sagrado.

   Doença é estado de desequilíbrio, seja físico, emocional, psíquico ou energético; e o ponto máximo do desequilíbrio é a conduta de manter em si pensamentos e sentimentos que sejam contrários à Lei de Amor.

   Portanto, necessário conhecer e vivenciar o amor como lei a fim de não manifestar sintomas de desequilíbrio (doenças).

   Amor é tudo aquilo que tende ao bem, ao progresso, à promoção de si e do outro como Ser imortal que se é; Amor é tudo aquilo que concorre para o bem próprio e comum; é tudo aquilo que enobrece a alma, que a faz ser vista pelos que a cercam com olhar de admiração, respeito e reverência.

   Se, mesmo assim, o Ser sentir dificuldade em entender o que seja Amor, basta que busque naqueles que inspiram a humanidade a progredir moral, intelectual, filosófica e cientificamente: alguns nomes podem aqui ser citados: Jesus, Hermes Trismegisto, Sidarta Gautama, o (Buda), Nelson Mandela, Benjamim Franklin, Francisco de Assis, Madre Tereza de Calcutá, Ana Neri, Mahatma Gandhi, Sócrates, Leucipo, Chico Xavier, Martin Luther King e tantos outros conhecidos e anônimos que viveram sob a Lei de Amor, ou seja: promoveram a si e inspiraram a muitos a romperem com as algemas do preconceito, do medo, das limitações do meio.....

   Voltando às doenças e à afirmação de que estas são sintomas de desequilíbrio com a Lei de Amor, lembremo-nos do estudo que fizemos sobre os Chakras, onde afirmamos que desequilíbrios emocionais geram desarmonia no campo físico e emocional, desestabilizam o campo energético do Ser e causam uma série de sintomas desconfortáveis.

   A própria ciência humana já vem estudando o efeito de sentimentos como rancor, mágoa, ódio no organismo humano e pensando em reverter esse quadro de dor foi criado no Brasil há 25 anos uma organização: Doutores da alegria, com o intuito de levar ao paciente hospitalizado um momento de diversão e despertar nestes gargalhadas... Sim gargalhadas curam, pois ativam centros de força no corpo físico e espiritual que são capazes de produzir no corpo substâncias como endorfinas e serotoninas que aumentam a capacidade de o organismo combater doenças e diminuir a dor.


  
  Nosso Pai Oxalá, sincretizado na figura de Jesus disse: vinde a mim todos vós que estais fatigados e eu vos aliviarei.... é isso que a Umbanda oferece em seus trabalhos, em suas consultas; o resgate dessa capacidade de amar: amar ao nosso Pai maior Olorum, como criador de todas as coisas, amar a nós mesmos como seus filhos, amar ao nosso semelhante como nosso irmão e a amar a natureza como manifestação viva da irradiação divina em nosso plano.

   Todo o trabalho na umbanda, seja quebra de demanda, seja benzimento, seja cura, seja esclarecimento é baseado na Lei de Amor e na Caridade (essência de toda prática umbandista), pois juntamente com o trabalho, vem sempre uma palavra do guia esclarecendo sobre a necessidade da prática do perdão, da paciência, da caridade, do auto-amor, da alegria e gratidão que devem ser cultivados em nossas vidas a fim de alcançarmos as curas para nossos males e evitarmos outros males futuros.

   Para aqueles que procuram a Umbanda para se livrarem de seus males sem se esforçarem na busca de uma modificação interior, fica este esclarecimento: em um primeiro momento o guia dá o peixe, mas manda a Lei de Amor que a caridade maior é ensinar a pescar.

Que a Lei de Amor seja sua busca diária e a saúde integral sua recompensa.

Hélida de Nanã

Um comentário: