quinta-feira, 27 de julho de 2017

Umbanda e Candomblé

Umbanda e Candomblé


   Uma dúvida muito frequente entre praticantes da Umbanda e do Candomblé e pessoas que não conhecem estas religiões, é qual a diferença delas, o que muda de uma para a outra e como saber qual é qual.

   Então vamos lá, tanto a Umbanda quanto Candomblé são religiões brasileiras, apesar de muitas pessoas acharem que o Candomblé é Africano, equívoco, não existe Candomblé na África. As duas religiões são Afro-brasileiras, porém o Candomblé tem seu culto voltado aos antigos cultos de matriz africana e a Umbanda seu culto voltado às suas misturas do Brasil.

   O Candomblé tem diversos tipos de cultos de acordo com a origem dos povos africanos que o iniciaram, então devemos lembrar que não existe apenas um tipo de Candomblé, existem vários, e um fator interessante que muitas pessoas não sabem é que, nem todo Candomblé cultua os Orixás, o culto aos Orixás é de origem do povo africano Ketu, os Iorubás, e cada tipo de Candomblé é chamado de Nação, então ao perguntar sobre o Candomblé a algum praticante ele irá dizer sou do Candomblé de Nação Ketu, ou de Nação Jeje, ou entre tantas existentes. O Candomblé Nação Angola vem da cultura do povo Banto que não cultuam Orixás e sim divindades com nome de Inkices, já a Nação Jeje tem culto aos Voduns. Com a mistura dos povos através da escravidão no Brasil houve mistura dessas Nações, então temos diversos tipos de Candomblés com mistura de Nações assim mistura dos cultos. O quadro abaixo irá mostrar diferenças dos nomes em uma comparação, mas não deve confundir, pois mesmo os nomes podem ser parecidos das divindades, mas são diferentes em cada nação e cada culto vem suas divindades de maneira diferente.


   Todas essas nações influenciam fortemente o ritual umbandista de acordo com o tipo de Umbanda, assim como o Candomblé, a Umbanda também possui diversas formas de cultuar divindades e espíritos que ali trabalham deixados pela influência dos povos africanos. Outras influências da Umbanda são das religiões como Católica, Espírita e Indígenas, que daí surgem misturas das práticas umbandistas com nomes de Umbanda Popular, Umbanda Tradicional, Umbanda Traçada, Umbanda Kardecista, Umbanda Omolokô, Umbanda Sagrada, Umbanda Esotérica, entre várias outras que falaremos separadamente nos próximos textos.

   Uma diferença que podemos notar é a língua sagrada da cada religião e culto, no Candomblé varia de acordo com a nação e a língua praticada dos seus ancestrais, na Umbanda a língua sagrada é o português brasileiro ou seja os cantos são cantados na língua sagrada de cada religião. Um ponto interessante é, quando ao pesquisar a diferenciação dessas religiões encontra-se que, no Candomblé não há manifestação de entidades (espíritos), apenas de Orixás, e na Umbanda os dois, e não é verdade, existe Candomblé de Caboclo que tem a manifestação de espíritos, temos também a Nação Banto que tem culto aos ancestrais, e existem também miscigenação, então não podendo considerar esse um ponto como diferenciação específica.

   Sacrifício de animais é realizado apenas no Candomblé, na Umbanda não, porém ao falar em sacrifício já vem na cabeça daquele que não conhece como crueldade aos animais, e não é o que acontece, os animais são preparados e os sacrifícios são apenas para determinadas ocasiões dentro de seus rituais e tudo do animal é aproveitado, carne para consumo dos praticantes, couro do animal para fazer atabaque, nada é feito sem motivo e sim com fundamento.

   Essas são apenas algumas características que podemos comparar dessas religiões, sendo as duas de uma grandeza tal qual se baseiam na mediunidade e na aproximação do encarnado com a divindade. Assunto um pouco complicado, porém de grande valia para aquele que busca o conhecimento e a compreensão dos mistérios da fé.


"Se você está chegando para criticar o que está feito, está chegando tarde, deveria ter chegado mais cedo para ajudar a fazer"

Salve povo da Umbanda e Salve o povo do Candomblé!

Igor.'. de Oxum

Nenhum comentário:

Postar um comentário