quinta-feira, 13 de julho de 2017

Umbanda e Espiritismo

Umbanda e Espiritismo


   Pode-se notar que existe diferenças entre estes dois tipos de doutrinas, mas devemos saber que não existe separação, nem competição entre os espíritos benfeitores responsáveis por toda espiritualização. Sabemos que os mentores espirituais não importam sobre o crescimento de uma religião ou doutrina sobre a outra, estão preocupados com o crescimento espiritual de cada Ser e na expansão do amor divino.

   O problema de nós encarnados é a intolerância e falta de conhecimento, pois além de falarmos sobre o desconhecido fazemos considerações como "combate" sobre a outra religião. Toda religião é exercida de acordo com a maturidade espiritual de cada Ser, mesmo sendo ateu,  onde cada Ser tem seu envolvimento religioso ou fora da religião conforme necessidade de evolução de seu espírito. Conforme a humanidade evolui, o espírito supera barreiras e abandona sectarismo, tornando-se universalista.

   Para aqueles que desrespeitam as crenças alheias, apenas sua doutrina está certa e merece a proteção de Deus, mas isto não é verdade, todos temos a proteção de Deus independente da crença e do nível espiritual e todas as doutrinas estão corretas, pois são caminhos, alguns mais longos outros mais curtos, porém a base é única e é chamada de AMOR, qualquer doutrina que se baseia no AMOR ao próximo se encontra no caminho de Deus ou do que acredita ser sua paz interior. 

   O mediunismo pregado na Umbanda ou no Espiritismo surgiu em épocas e locais diferentes, sendo a Umbanda com origem no Afro-mediunismo no antigo Egito e na Índia e trazido para o Brasil por volta de 1600 d.c com escravos com suas religiões africanas. Já o mediunismo da doutrina espírita kardecista teve origem na França em 1857 e veio para o Brasil por volta de 1900.

   A Umbanda nascida em 1908 (existem relatos de 1907) é na verdade uma mistura de várias doutrinas, sendo principais as Afro-religiões(trazidas pelos escravos), o Espiritismo Kardecista e o Catolicismo, porém com características próprias e cada "Casa/Terreiro/Tenda" possui uma doutrina de acordo com a visão espiritualista dos trabalhadores do local conforme seus dirigentes encarnados e espirituais. A palavra Umbanda também possui algumas interpretações com seus mantras, sendo "conjunto das leis divinas", "arte de curar", "o limite no ilimitado", entre outras.

   Já o nascimento do Espiritismo é como uma filosofia e doutrina, trazida por Allan Kardec na França, através de questionamentos e estudos dos eventos considerados paranormais, ele fez experiências de maneiras metodológicas e transformou as experiências e  os resultados em livros, o espiritismo é considerado no Brasil pelo senso como religião.

   O Espiritismo geralmente se tem uma palestra/estudo e um passe para o público em geral, e nas reuniões consideradas "fechadas", ou seja, apenas para os trabalhadores do local têm-se estudos e a doutrinação dos espíritos que precisam ser encaminhados e dos obsessores. Já na Umbanda temos para o público a incorporação dos Orixás e os guias de Umbanda (espíritos que já encarnaram e que auxiliam hoje os encarnados) fazendo atendimento direto com o consulente e executando passe, limpeza, cura, etc; tem também as reuniões "fechadas" na Umbanda para desenvolvimento dos médiuns, estudos e trabalhos específicos.


   A diferença mais notável entre os dois seguimentos é a existência de uma doutrina única para o Espiritismo Kardecista e na Umbanda a inexistência dessa doutrina única, sendo cada Casa Umbandista segue uma linha conforme orientação de seus dirigentes, porém sempre em busca do Amor e Caridade. Mas existem outras diferenças como o campo de atuação, o Espiritismo trabalha mais na transição da carne para espírito, já a Umbanda os fenômenos do astral mundano.

   Uma diferença que geralmente gera "dúvidas ou conflitos ideológicos" é quanto ao uso de objetos pela Umbanda, como velas, imagens, bebidas, fumos e certos rituais. Primeira ponderação é que para os desinformados isso são apenas formas de apoio, foco e emotividade religiosa que os praticantes umbandistas adotam, quando na verdade não é apenas isso, e é tão simples de entender que aqueles que assim julgam, muitas vezes é por falta de pensar um pouco, pois sabemos que tudo no universo tem energia e todo objeto e Ser produz energia, e conforme é usado essa energia transcende ao mundo espiritual, e é tão simples de entender senão não havia necessidade do Ser encarnar e utilizar de todos objetos e a natureza para sobreviver, aprender e evoluir. Da mesma forma como não se utilizam objetos no Espiritismo Kardecista é devido à forma de trabalho e o "produto final" ser diferente. 

   Tanto Espíritas quanto os Umbandistas devem libertar-se do sectarismo, são doutrinas universalistas, não se proclamam como único meio de salvação, como dizia Kardec, não é a forma, mas o espírito. E os trabalhos das duas religiões juntas podem produzir efeitos impressionantes como podemos ver em diversos hospitais espirituais em todo País com a presença de médiuns e espíritos trabalhadores das duas religiões, porém principalmente nesses locais o estudo das duas doutrinas é de extrema importância, para o conhecimento dos trabalhadores e para a aplicação e manuseio de maneira correta, não menosprezando nenhum desses estudos.

Ame a si e ao próximo, assim estará amando também a Deus!
Exu Sete Catacumbas

Igor .'. de Oxum

Nenhum comentário:

Postar um comentário