sexta-feira, 14 de julho de 2017

Postura do Umbandista

Postura do Umbandista



  É muito comum as pessoas entrarem em uma gira de umbanda sem a menor concentração, conversando paralelamente às consultas, não cantando os pontos ou pensando em assuntos do dia a dia. Esses maus hábitos devem ser evitados, pois interferem fatalmente nos trabalhos. Ao longo deste texto veremos de que maneira essas práticas podem prejudicar o ritual e qual a importância da concentração, do silêncio e da seriedade, não somente no dia da gira, mas durante toda a semana, principalmente quando se trata de um médium da corrente mediúnica do terreiro. 

   O ambiente do terreiro é um espaço sagrado aonde as pessoas vão atrás de orientações e de cura, mas para que isso ocorra de forma satisfatória é necessário que o ambiente esteja limpo energeticamente e não carregado com energias pesadas. Normalmente as pessoas que precisam de ajuda já estão carregadas negativamente e se o terreiro também estiver isso dificultará demais o trabalho dos guias espirituais e também exigirá muito mais dos médiuns. Nós umbandistas acreditamos muito no poder da mente, ou seja, atraímos e nos ligamos às mesmas energias que vibramos. É devido a isso que é tão importante cada um dos médiuns se autovigiar para conter suas tendências negativas e desenvolver bons hábitos. Se cada um dos médiuns chegar ao templo em estado de tranquilidade e paz, a energia do trabalho como um todo também estará assim. O terreiro é como um rio que abastece uma comunidade, caso esteja limpo desempenhará sua função perfeitamente, mas se estiver sujo poderá até mesmo prejudicar a quem se serve de suas águas. 

   O grande problema é que somos acostumados no mundo profano a vibrar negativamente. As pessoas se perdem com facilidade na correria do dia a dia, se estressam no trabalho, têm maus hábitos alimentares, são levadas a ter inveja por um consumismo que não necessitam, se envergonham de não conseguir ser o dito “cidadão modelo” e têm, muitas vezes, mentes pervertidas sexualmente. Quando olhamos dessa forma parece impossível dominarmos essas más tendências, mas tudo é uma questão de hábito, melhorando-se um pouco a cada dia é possível se reeducar mentalmente. Daí vemos que o preparo deve ser feito durante toda semana e não somente no dia de trabalho, pois caso contrário será impossível controlar os impulsos.


   No dia da gira é muito importante fazer silêncio e ter concentração, não só devido aos ruídos que podem atrapalhar as comunicações, mas também devido ao efeito crescente que uma conversa paralela tem. Se acreditarmos no poder da mente, logicamente caso todas as pessoas estiverem focadas nos propósitos do trabalho, atrairão melhores energias do que se uma parte delas ficarem pensando problemas do trabalho, festas e quaisquer outros assuntos do dia a dia.
   É fundamental também ter respeito com as entidades, se seres de luz fazem a caridade de vir nos orientar em nossas fraquezas, com certeza não é para serem vítimas de qualquer tipo de deboche. É natural às vezes fazer uma brincadeira, os próprios guias às vezes brincam, mas há de se ter muito bom senso quanto a isso. Tem que se respeitar a natureza da entidade, algumas gostam de brincadeiras e outras não.

   Um bom truque para manter a concentração é cantar e imaginar o que cada ponto cantado diz. Cada ponto cantado é na verdade uma oração. Desta forma cantando e imaginando o ponto, a pessoa não só estará ocupando a mente com algo positivo, mas também potencializará o efeito do ponto. 

Por exemplo:

“Defuma com as ervas da jurema
Defuma com arruda e guiné
Defuma com as ervas da jurema
Vamos defumar filhos de fé...”

   Este ponto cantado é utilizado durante as defumações que têm por função, usar a fumaça proveniente de plantas sagradas para limpar a áurea e eliminar larvas astrais de todos, caso todos imaginassem a fumaça levando tudo de negativo de cada um esse efeito seria mais forte. 

  Outro aspecto fundamental é preocupar-se exclusivamente com o que estiver executando. Quando fazemos algo estando curiosos com o que as outras pessoas estão pensando ou fazendo, acabamos por não executar as atividades tão bem como poderíamos. É fundamental dar o melhor de si, a verdadeira caridade está ai.


   O estudo é de grande importância também, pois quanto mais se conhece dos trabalhos e dos guias, mais nos tornamos compatíveis a esses, tornando os trabalhos mais fluidos. É importante ter respeito e devoção pelas divindades, pedir licença quando adentramos ou atuamos com algo de seus domínios. Pedir sempre a proteção de nossos guias e de nosso anjo da guarda, mostrando sempre reverência e gratidão. 

  Poderíamos nos estender muito mais nesse assunto, pois apesar de simples é de extrema importância, mas para que o texto não se torne grande demais encerrarei aqui. Espero que o texto tenha dado ideia da dimensão de importância de se ter postura religiosa dentro de um terreiro de umbanda. Essa postura como o próprio nome diz também é cobrada nas demais religiões, mas tem especial importância para nós devido à natureza energética dos trabalhos e as nossas crenças nas leis da atração.

Muito obrigado pela atenção!
Axé!

Ricardo de Ogum Matinata

Nenhum comentário:

Postar um comentário