quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Iansã

Iansã


Sabe-se que todo Orixá representa uma energia divina que atua na vida de todo Ser.  O presente texto abordará sobre Iansã, também conhecida como Oyá, a fim de se demonstrar essa atuação e ressaltar algumas características mais relevantes desse Orixá para que, assim, se possa compreender um pouco mais sobre a imensa importância dele sobre tudo e todos.

Iansã é uma potência divina que domina os ventos e tempestades agindo na natureza a transformando e a renovando. É Orixá absorvedor que atua no polo da justiça juntamente com Xangô absorvendo os desequilíbrios e dando direcionamento à lei divina. Quando alguém direciona algum ponto de sua vida, seja no campo da fé, do amor ou em qualquer outro fora da lei de Deus, esse Orixá irá colocá-lo no caminho da Lei Maior, atuando em seu mental e emocional para estimular a esse redirecionamento. Também é conhecida como senhora das tempestades visto que no momento em que alguém está passando por alguma situação muito difícil e turbulenta em sua vida Iansã irá direcioná-lo ao caminho certo.

Além disso, Iansã é conhecida, junto a Obaluaê, como sendo guia dos eguns, sendo estes todos os espíritos desencarnados. Quando um espírito se desprende do corpo, muitas das vezes desorientado e confuso, esse Orixá o direcionará indicando-lhe o caminho a ser seguido conforme seu merecimento.

Segundo algumas fontes de pesquisas, a linha de trabalho de Umbanda denominada boiadeiros trabalha na vibração de Iansã, posto que um boiadeiro quando vibra seu chicote, está recorrendo à Iansã para movimentar e direcionar espíritos estagnados no erro e na desordem.


A sua data  comemorativa é 04 de dezembro devido ao seu sincretismo com Santa Bárbara. Seu dia da semana é quarta-feira e tem como cores o amarelo, o vermelho ou branco. Detém domínio sobre os ventos, tempestades, eguns, raios e fogo e seu metal é o cobre. A sua saudação é “Eparrei, Iansã” significando salve a senhora dos raios. As oferendas para Iansã podem ser feitas com  velas brancas, amarelas e vermelhas, champagne branca, licor de menta e de anis ou de cereja, rosas e palmas amarelas. Suas ervas são  a cana do Brejo, Erva Prata, Espada de Iansã,  Erva de Santa Bárbara, Folha de Fogo, Colônia, Mitanlea, Folha da Canela, Peregum amarelo, Catinga de Mulata, Parietária.



Quanto às características dos filhos de Iansã podem- se citar as seguintes:


São livres, independentes, não se importam com opinião alheia, audaciosos, autoritários, encaram qualquer desafio prontamente. Ciumentos, com personalidade marcante, possuem um temperamento explosivo e ao mesmo tempo são muito dóceis. São alegres, líderes, vaidosos, irritáveis e algumas vezes vingativos com aqueles  que o são desleais. Perseguem seus desejos, são diretos no que querem e não escondem sentimentos de ninguém. Tendem a ser possessivos e seu gênio muda repentinamente sem que ninguém esteja esperando por isso. São atirados, extrovertidos e entregam-se a súbitas paixões e de repente esquecem, partem para outra, e  o antigo parceiro é como se nunca tivesse existido.  São extremamente fiéis à pessoa que amam enquanto amam. Viver é uma grande aventura, são tagarelas, animados e fazem festa com tudo. São otimistas, carinhosos e têm excelente disposição.


Eparrei, Iansã!

Natália de Iemanjá



Nenhum comentário:

Postar um comentário