sábado, 19 de agosto de 2017

Ossaim

Ossaim



O Orixá Ossaim, também conhecido como Ossãe e Ossanha, é o senhor das folhas. É pouco cultuado dentro da umbanda, uma vez que Oxóssi praticamente ocupou todo o espaço do vegetal na maioria das vertentes umbandistas. Apesar disso, sua energia existe e nas casas umbandistas que não o concebem e cultuam-no, ela é atribuida a Oxóssi. Nesse texto vamos aprensentar esse Orixá que tem grande poder, apesar de não estar dentro das sete linhas da umbanda

Ossaim é um orixá muito místico, tem o arquétipo de um grande feiticeiro, um curioso alquimista, um bruxo, o senhor das folhas e das poções e ainda um mestre curandeiro. Uma de suas lendas explica que desde jovem ele tinha um dom muito grande para a cura e vendo isso Olorum (Deus) resolveu presenteá-lo com o domínio e o conhecimento de todos os segredos das folhas medicinais e sagradas, isso fez com que seu trabalho como curandeiro fosse facilitado através do uso dessas plantas.

Outra de suas lendas explica o motivo dos outros orixás terem suas ervas de poder apesar de existir um orixá com o domínio de todas as ervas e folhas. Conta essa lenda que o Orixá Xangô ficou enciumado com o fato de Ossaim ser o único orixá com domínio das folhas que são importantíssimas em qualquer ritual e pediu para sua mulher Iansã espalhar todas as folhas de Ossaim usando seus ventos para que cada orixá apanhasse as folhas que eram compatíveis com sua energia. Quando Ossaim foi atrás das folhas os outros orixás já haviam apanhado várias delas, apesar disso, Ossaim guardou os segredos de todas as folhas para si. Desta forma, mesmo que a espécie vegetal seja de domínio de outro orixá é necessário cultuar e pedir permissão de uso para Ossaim.


Ossaim é conhecido como o médico dos orixás devido ao uso do axé das plantas para a cura. Difere-se muito da atuação de Obaluaê/Omolu que rege a doença e a cura em si, Ossaim já está ligado à cura através do axé vegetal. Quem concebe Ossaim reconhece sua importância ritualística, uma vez que o elemento vegetal é fundamental nos cultos de umbanda e candomblé, usado em defumações, banhos, benzimentos, batismos, amaci, bebidas etc.

No Brasil é mais cultuado como orixá masculino, mas existem controvérsias. Acredita-se que parte dessa confusão pode ter a ver com a sonoridade feminina que o termo Ossanha tem. É um orixá muito misterioso e reservado, seu arquétipo é racional e frio. É considerado o pai da fitoterapia, homeopatia e da medicina.

Os filhos de Ossaim não são tão numerosos quanto aos dos orixás mais tradicionais. São tidos como pessoas introvertidas, misteriosas e discretas. Não gostam de interferir ou opinar no que não diz respeito a eles. Falam pouco de si e de seu passado. Dão muito valor à liberdade e são pacientes. Gostam de animais. São equilibrados emocionalmente. Muito racionais. São pouco sociáveis. Independentes. Gostam de se isolar. Muito ligados à terra, às matas e à vida. São muito dedicados dentro de suas religiões. Não suportam ser enganados. São reservados, estudiosos, sinceros, obedientes, introspectivos, alegres, corajosos, cientistas de mão cheia, capazes de desvendar qualquer mistério. Dedicam-se a pesquisas, a arte de curar, têm facilidade de atuar com benzeduras, chás, banhos e encantamentos devido a sua ligação com as ervas. Como amantes são de veneta, algumas vezes insaciáveis e outras vezes ficam um grande período de tempo em abstinência. São profissionais altamente competentes e responsáveis. Não gostam de brigas. Têm grande aptidão a se tornarem feiticeiros. São extremistas. São vingativos. Traiçoeiros, enganadores, articuladores, misteriosos, capazes de grandes maldades. Podem apresentar uma tendência ao uso de drogas. Possuem muito axé. Sua energia negativa é concentrada no olhar. 


O símbolo de Ossaim é um cetro de ferro de sete pontas, sendo que na ponta do meio há a imagem de um pássaro. Sua data comemorativa é cinco de outubro e seu dia da semana é a quinta feira. Suas cores são o verde e o branco. É sincretizado com São Benedito, protetor dos escravos e afrodescendentes. É comparado também ao Saci Pererê, por ser uma figura simples que conhece os segredos da floresta. A saudação de Ossaim é “Ewé ó”, que significa: Salve as folhas! Seu elemento é a Terra e o vegetal. Tem o domínio de todas matas e ervas.

Ewé ó!

Ricardo de Ogum Matinata

Um comentário: