quarta-feira, 30 de maio de 2018

As maravilhas da existência

As maravilhas da existência

O sábio caboclo Coral passou o seguinte ensinamento para todos nós:  
“A cura que todo filho de terra precisa está no amor, nunca deixe o amor diminuir. Se houver amor, tem gratidão. A coisa mais importante que nós temos é o amor. Quando os filhos souberem olhar a beleza de tudo do criador, entenderão tudo.


Filhos, observem as belezas e maravilhas  da  natureza e do universo. A sementinha que cai na terra é o milagre da vida que vai brotar, crescer, florescer e dar frutos. Frutos que abrigam novas sementes e o milagre continua sempre. Quando cada filho de terra conseguir sentir essa maravilha e souber sentir os pingos de chuva no rosto e o calor do sol na pele, vai com certeza saber do que estou falando.
Amor de verdade está na existência, na gratidão ao Pai pela oportunidade, que assim como aquela sementinha ,vocês têm a cada amanhecer.”

Caboclo cobra Coral pelo médium Carlos de Oxóssi 
Redigido por William Pink de Oxalá e André Luiz de Omolu

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Buracos Negros

Buracos Negros 

A ciência busca a cada dia explicar diversos fenômenos que muitas das vezes fogem do nosso senso lógico. Outras vezes as explicações vêm através do senso comum de vários cientistas justamente por não haver explicação lógica e considerar apenas o aspecto material. Com os buracos negros não ocorre de forma diferente.


Certo dia, em busca de um tema para apresentar como estudo em um casa casa espírita em que trabalho, me deparei com uma teoria que dizia que “buracos negros poderiam ser portais dimensionais entre mundos”. Essa teoria me despertou uma curiosidade e busquei dentro da umbanda, através de guias, explicações que realmente fizessem sentido, explicação esta que aliada à ciência venho trazer hoje para todos. Para isso, primeiro precisamos entender o conceito de “buraco negro” e qual sua função no universo.
Toda estrela, orbe, astro ou matéria, possui um tempo predeterminado pelo Criador de existência. A única coisa imortal e eterna é o espírito. Sendo assim, quando esse astro chega ao fim de sua existência e queima toda sua energia, em alguns casos, essa estrela sofre uma mutação ainda desconhecida e começa a contrair-se gradativamente até o ponto de entrar em colapso. A força dessa explosão gera uma rotatividade molecular muito grande dando origem ao buraco negro.


Quando formado, um buraco negro tende a atrair para seu interior todo corpo que está dentro da sua zona de absorção, que é tão grande que pode atrair até a luz (visto que a velocidade de giro de um buraco negro é maior que a velocidade da luz). Toda matéria pode se tornar um buraco negro se conseguir se comprimir ao ponto de entrar em colapso. O planeta Terra, por exemplo, pode se tornar um buraco negro se for comprimido ao tamanho de um anel. O ser humano também pode, se conseguir se contrair ao tamanho de um átomo.
Mas qual a utilidade de um buraco negro no universo? O buraco negro é um desintegrador de matéria, sua função é absorver a matéria e destruí-la devolvendo ao estado original de fluido cósmico universal, para ser novamente usado no processo de criação. Dentro da umbanda, vemos os exus, por exemplo, que possuem nas suas capas esses “buracos negros”. Eles são localizados na parte interna da capa e são usados para absorverem as energias dos trabalhos que são feitos e para não afetarem o médium e proteger as energias externas de adentrarem no campo mediúnico do médium. Daí pode se explicar as diversas situações em que vemos exus descarregarem pessoas com suas capas.


Como o buraco negro destrói a matéria devolvendo-a ao seu estado original, seu campo rotacional também fica carregado de energia até que ele se dissipe. Portanto alguns exus também trabalham criando em suas mãos, buracos negros nos quais manipulam a energia presente nele e retiram de lá quaisquer materiais necessários para a execução do seu trabalho naquele momento.
Tudo é consciência, assim como existe a massa cinza que sustenta o universo “flutuando” a qual sua composição ainda é desconhecida, os buracos negros também possuem consciência elemental ainda desconhecida pela ciência terrena que são comandados por uma consciência suprema, a vontade do Criador. Daí vemos a perfeição da criação, que é ratificada com maestria por Lavoisier na célebre lei de conservação da matéria: “Na natureza nada se perde, tudo se transforma”.


Axé a todos!


Exu Pimenta pela médium Natália de Iemanjá
&
Exu Sete Catacumbas pelo médium Igor de Oxum

Redigido por Ryan de Oroiná



https://universoracionalista.org/de-um-buraco-negro-a-um-buraco-branco-alcancaram-a-transformacao/
http://spacetoday.com.br/um-pouco-sobre-buracos-negros/

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Autoconhecimento

Autoconhecimento
Ser mais inteligente, não é conhecer tudo e nem aprender todas as línguas. Ser o mais inteligente é conhecer a si próprio e as belezas que te rodeiam. Então, para reconhecer as belezas ao seu redor, você deve se conhecer. Para você conhecer a si o que você deve fazer?
- Eu lhe digo o que você deve fazer. ( Sete Flechas)


Você deve concentrar em tudo que você já viveu, primeiramente limpando sua mente e deixando tudo a sua volta fluir. Nesse  momento, você vai traçar todos os seus erros e acertos,  vai anotar todos os seus erros para você fazer deles um acerto. Você consegue essa evolução esquecendo as coisas materiais  e lembrando que tudo que você é, é  espirito, matéria acaba, mas o espirito não. Temos algumas práticas corporais para a evolução espiritual, que podem te ajudar nessa evolução como a Yoga com seus exercícios de respiração e meditação com o trabalho de silêncio mental. Silêncio é a maior inteligência que o homem pode ter!

Caboclo Sete Flechas pelo medium Igor de Oxum
Redigido por Alessandra de Logun Ede

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Amor é a chave da vida

Amor é a chave da vida

Quero compartilhar as sábias palavras do caboclo 7 flechas, onde explica o que é o amor de uma forma simples, representando tudo que move as encarnações e consequentemente, a evolução espiritual. Ele disse que o amor é a chave da vida e que amar a si mesmo é o primeiro passo para amar o próximo. 
Em um dos ensinamentos bíblicos está escrito "Amar o próximo como a ti mesmo", quem consegue cultivar o amor dentro de si não almeja nada do próximo, não faz críticas ou até mesmo quer prejudicar. 


Onde tem amor não entra ódio e a aceitação das diferenças se torna algo simples, pois todos nós temos defeitos e apontar os defeitos dos outros é se espelhar. 
O caboclo 7 flechas disse mais, amor não é algo que se força, apenas sente, pois tudo que é forçado perde o verdadeiro contexto. Se não consegue amar alguém de forma verdadeira, não finja sentimentos que não existem, aquele que finge o amor está em falta consigo mesmo, porque você oferece o amor que tem por si.



Caboclo Sete Flechas  pelo médium Igor de Oxum 
Redigido por Lara de Ogum Iara 

segunda-feira, 21 de maio de 2018

O Erro durante a Caminhada

O Erro durante a Caminhada 

Em uma das giras que participei recentemente, um Baiano simpático sentou ao meu lado e começou a conversar, com aquele sotaque sereno, cheio de história embutida. 
Como anda o caminhado meu filho? -disse ele.
Vai bem baiano. Respondi.
Ele ascendeu o cigarro de palha que tinha na mão, olhou para mim e disse: “É filho, o caminhado é assim mesmo, às vezes temos que deixar algumas coisas pra trás, só que filho de terra tem que pensar lá na frente, lá no futuro. Pensa que o que acontece agora na sua vida refletirá lá na frente e te trará bons frutos, lembre-se sempre que o que se planta se colhe, então plante coisas boas.”
Eu interessado na conversa e nos ensinamento do baiano perguntei: 
- E se no caminhado escolhermos um caminho e depois lá na frente entendemos que aquilo que escolhemos não é bom? 
O baiano muito astuto olhou pra mim e disse: 


-Filho vai saber pegar o outro caminho. Pensa igual uma estrada longa, lá na frente tem uma bifurcação. Filho escolhe o caminho da esquerda pensamos que é o mais rápido, só que esse caminho da voltas e voltas, nesse momento você entende que era o outro caminho o certo. Filho vai conseguir embrenhar no mato e chegar na outra rodovia, no outro caminho, só não volta pra trás. Voltar pra trás é regressão, e regredir não é bom pra evolução. Quando se erra aprende-se com o erro e continua o caminhado.

Salve o Povo da Bahia!
Salve o Povo Baiano!
Salve Nosso Senhor do Bonfim!
Salve Nossa Senhora das Candeias!



Victor de Oxumarê

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Cuide da sua fala

Cuide da sua Fala 
Seu Sete Catacumba disse para mim uma vez: “Antes um gordo calado, do que um magro fofoqueiro. Se você não tiver nada pra falar, enche a boca de comida". 
Mas o ensinamento que ele me passou não foi sobre falar dos outros ou espalhar comentários sobre a vida alheia. Mas sim falar sobre a própria vida. Muitas vezes fazemos planos, passamos por situações difíceis, nos envolvemos com pessoas e acabamos compartilhando os planos, as dificuldades e os relacionamentos. 

Compartilhamos em busca de uma aprovação, talvez uma ajuda, ou até mesmo queremos desabafar com um amigo. Porém nós não precisamos de aprovação de ninguém, e se quisermos buscar ajuda, quisermos desabafar, que procuremos os guias, eles saberão o que nos dizer.  Muitos dizem ser nossos amigos, mas na verdade não se importam com a nossa vida e aproveitam das situações. 
Quanto mais reservados formos, mantermos nossas ideias, problemas pessoais conosco, mais as coisas irão dar certo. 
Se quiser confiar em alguém, confie em você mesmo. Se quiser desabafar, pega um espelhinho, converse com você!

Sete Catacumba pelo medium Igor de Oxum
Redigido por Gabriela de Iansã

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Escolher Entidades

Escolher Entidades

Em uma conversa com o Cacique Pena Branca, ele me disse que muitas pessoas escolhem a entidade que vai atendê-lo. Para melhor entendimento, ele deu exemplo de um pomar. A pessoa fica ali debaixo da mesma árvore, comendo aquela mesma fruta e não vai a outras árvores provar outros tipos de frutas. 


A pessoa não sabe o que está perdendo, pois as outras frutas têm muito o que oferecer também. Pode ter sabor diferente, mas ser gostosa. A mesma coisa acontece com a escolha de entidade. Cada uma tem uma visão diferente do mesmo assunto. Talvez a forma que uma outra entidade te guie vai ser mais fácil para clarear suas ideias. 
Devemos sair da nossa zona de conforto e dar oportunidade para o novo.



Cacique Pena Branca, pela Medium Helida de Nanã
Redigido por Karine de Nanã

segunda-feira, 14 de maio de 2018

A grandiosidade dos tercinhos de pulso ou mini terços

A grandiosidade dos tercinhos de pulso ou mini terços

   Os tercinhos de pulso ou mini terços são bastante utilizados por todos nós. Sempre encontramos pessoas com eles pendurados nos punhos, mas nem sempre sabemos a grandiosidade de energia que eles podem nos proporcionar.

   Em uma conversa com a Vovó Maria Conga, ela me questionou por qual motivo eu uso um mini terço no meu punho. Disse a ela que usava como proteção e também para ter minha fé pertinho de mim. Então ela começou a me explicar mais sobre eles, e disse que realmente eles podem ser nossa proteção, mas também nosso refúgio quando precisamos. Mas como um simples tercinho de punho pode ser nosso refúgio?  



   Vovó Maria Conga me disse "...fia, esse tercinho que a fia usa no braço também serve pra fia poder colocar todas as energias boas, sabe quando acontece uma coisa muito boa e a fia fica feliz? Pois é fia, é só segurar uma continha desse tercinho e depositar toda essa felicidade nele, quando a fia tiver uma gratidão, pega outra continha e deposita nele, assim esse simples tercinho vira uma bomba de energia boa, né fia? E quando a fia tiver passando por uma dificuldade, tiver triste, a fia pega uma continha e absorve a energia boa que tinha depositado antes de volta e pode ser o quanto a fia precisar, depois a fia repõem, né fia? E quando alguém próximo da fia tiver precisando de uma energia boa pra superar algo, a fia também pode pegar a continha energizada de coisa boa e intencionar pro outro fio que tá precisando naquele momento..." 


   Então esse simples tercinho que carregamos com nós, além de uma proteção, pode ser nosso "depósito" de energia para puxarmos sempre que precisarmos e também para ajudar o outro. E sabemos que carregar ele com essas energias é sempre fácil, sempre temos alguma felicidade no nosso dia para depositar e sempre temos algo para agradecer, afinal, gratidão nunca é demais, principalmente quando sabemos que a gratidão pode nos ajudar e também ajudar o próximo.


Vovó Maria Conga pela Medium Helida de Nanã
Redigido por Karolaine de Oxalá

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Aceitar a Partida

Aceitar a Partida

Temos várias maneiras de encarar o desencarne de entes queridos e a maioria delas são bem difíceis. Ao passar por uma situação assim, onde conseguia enfrentar este momento somente com tristeza e dor, uma sábia preta velha acalmou meu coração com um ensinamento, o qual vou dividir com vocês. 
Aprendi que nós somos como as rosas. A rosa para florescer, além de resistir ao sol, ela deixa muitos espinhos para trás, mas são estes que a faz chegar lá. Depois ela floresce e quem passa por ela é capaz de admirar sua beleza, sentir seu perfume. Mas um dia ela vai despetalar, e pode ser por vários motivos diferentes, mas todas elas vão na hora certa. Ainda assim, quem pegar uma pétala será capaz de sentir no fundo o cheiro e, se fechar o olho, consegue imaginar toda a beleza de que aquele pedacinho da flor faz parte. 


Assim somos  nós, não sabemos o que vai acontecer, nem quando, então cabe a nós espalhar beleza, carinho, amor e paz ao próximo para que quando a nossa hora chegar, os nossos entes próximos sejam capaz de sentir nossa presença em cada detalhe, em cada pensamento bom. Saudade não é e nunca foi uma dor, saudade significa que aquele alguém foi capaz de deixar uma parte dele em você, que em algum momento lhe causou um sentimento tão bom, bonito e raro que você apenas lembra com carinho. Uma vez li que uma criança definiu que “Saudade é o amor que fica” e se existe algo mais bonito que isso, eu desconheço. 

Maria de Ogum Beira-Mar

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Pedido

Pedido

Em uma consulta com o Exu Sete Capa Preta perguntei como pedir as coisas que eu quero e preciso.
Com um tom muito sóbrio, falando de forma culta e corretamente, ele me explicou que ficamos pedindo de tudo o tempo todo e que não precisa ser assim. Ficar só pedindo e pedindo sem nem pensar direito no que está pedindo.
Tinha uma flor amarela perto da gente, ele disse para mim que se eu quisesse uma flor amarela eu tinha que direcionar meu pensamento e meu pedido para aquela flor específica que eu quero e preciso. Tudo é a intenção que se coloca, acender uma vela e colocar a intenção o Universo vai entender aquilo e vai devolver o que foi pedido. É a regra de que se atrai tudo que transmite.


Agora que já sabemos como pedir, há, ainda, a dica do que pedir. Não fica pedindo de tudo o tempo todo. Nada impede de pedir. Mas é preciso entender que tudo será dado não só pelo merecimento, mas na hora certa para cada um. Talvez seja necessário passar a vida toda para entender o que foi dado ou tirado naquele dia e naquela hora, mas pode ser que nunca se entenda que somente não era o “momento”.
Acontece muito que as pessoas só querem a qualquer custo, acham que tem que ser naquela hora. Às vezes de tanto pedir lhe é concedido, mas não é a hora, a pessoa não estava preparada para receber aquilo. Então é aí que vem a consequência, a pessoa não vai saber lidar com aquilo, vai se arrepender e vai querer devolver, só que será tarde demais, a pessoa então, terá que conviver com as escolhas de vida que fez.

“Por isso eu lhe digo, Sete Capa Preta, você é meu advogado!”

Laroyê Exu!


Exu Sete Capa Preta pela médium Lara de Ogum Iara
Redigido por Adriele de Iansã

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Por que incorporar?

Por que incorporar? 

A incorporação nos terreiros de Umbanda, muitas vezes, pode ser vista como algo que impressiona. Temos, em nosso blog, um texto explicando como se dá esse processo e recomendamos a leitura do mesmo. No entanto, iremos abordar hoje, neste texto, todo aquele processo físico e intelectual que acontece durante, depois ou até mesmo antes de se realizar a primeira incorporação. 
Tudo está sustentado no estudo básico, ou seja, compreender o porquê você irá incorporar aquele guia. 
Entender esse porquê é de extrema importância, pois quando estudamos com dedicação uma certa linha adicionamos no nosso subconsciente os valores que aquela linha vem trazer na Umbanda. Por exemplo: ao estudar recentemente a linha do povo do Mar (Marinheiros, Pescadores, Canoeiros, etc.) pude compreender que eles vêm trabalhar primordialmente na irradiação de Iemanjá e trazem consigo a calma, a astúcia e a destreza de trabalhar em um barco.
       Agora, respondendo à pergunta, “por que” trabalhar com esses guias que têm relações tão íntimas com o mar? Por que o povo do mar navega independente de como o mar está. Se o mar está calmo ou se está acontecendo uma tempestade, ele não pode para de remar e tocar seu barco. Ou seja, o povo do mar vem trabalhar nos terreiros para mostrar que independente da tempestade ou da calmaria que esteja nossas vidas, nós nunca podemos parar. 


O porquê da incorporação é um dos primeiros passos para você incorporar, para que assim possamos nos desvincular daquela ideia de querer incorporar por incorporar apenas por estarmos deslumbrados. É necessário se compreender que a incorporação vai muito mais além. Ela nos faz lidar diretamente com nossos mais profundos medos e defeitos. Nos leva a buscar cada vez mais olhar para dentro de nós mesmos para que assim possamos nos reconhecer intimamente.  Quando compreendemos os valores que os guias querem nos passar concluímos que estamos sempre em construção e que tudo é oportunidade de crescimento, visto que cada linha de trabalho da Umbanda vem trazer um valor, uma vivência e um aprendizado diferente.
A Vovó Catarina vem trazer a mim o ensinamento do perdão, o Pai Jacó me ensina a ter calma, uma paz dentro de mim. Maria Quitéria me mostra o poder feminino e o Caboclo Girassol me traz firmeza, ao mesmo tempo em que ele está firmado no chão ele olha para o sol, paro o alto.  O Exu Pimenta me ensina sobre a importância do autocontrole e o Exu Toquinho, como bom filho de Iansã, me ensina que é devagar que se chega lá.


Natália de Iemanjá & Victor de Oxumarê

sexta-feira, 4 de maio de 2018

O Sinal da Cruz

O Sinal da Cruz 


Dentre as diversas conversas que temos com os guias, uma bem recente – e já intencionada aos textos do blog – me levou a reproduzir um pouco do que me foi dito pelo nosso tão querido Pai João de Aruanda, incorporado no médium Igor de Oxum:
“Fio, faz o sinal da cruz... pronto... agora posso lhe contar...”
O sinal da cruz vem de muito antes de Jesus. Vem da primeira civilização existente, o antigo Egito, de um homem que reencarnou várias vezes, mas que em uma de suas encarnações foi Hermes Trismegiste¹.
Quando se faz o sinal da cruz no peito, faz-se de forma que é o mesmo tamanho da cabeça ao meio do peito, que é na altura do ombro; do meio do peito até a barriga, próximo ao umbigo e a mesma distância de um ombro a outro. “Assim como embaixo, em cima; e assim como em cima, embaixo, ou seja, a terra e o céu são um lugar só. Tudo está dentro da mesma coisa.” O sinal da cruz surgiu daí, porque acreditava-se no homem embaixo e em cima; de um lado e do outro. Um lado da vida e outro da morte. Estão juntos, na mesma distância. Vem trazer uma ideia de união entre Deus e o homem, entre a vida e a morte.


Vale lembrar que não é a cruz que crucifica, mas a cruz como o símbolo de união entre o terreno e o sagrado.
 “Salve a força do sinal da cruz, né fio! Então né, é entender: Deus está em cima e está na terra; Deus está embaixo, no obscuro, e também está na terra; a morte e a vida caminham lado a lado. E tudo se encontra num ponto só, o ponto simbolizado pelo coração no qual o céu e a terra, a vida e a morte se encontram. É o seu coração, onde não se tem certeza do seu futuro e onde não se tem certeza de Deus. Não tem certeza se está vivo ou se está morto; se Deus está no céu ou se está dentro de si; se Deus se encontra embaixo, no obscuro, ou dentro de si. Porque o coração, que representa os sentimentos, bate muito forte. E na maioria das vezes confunde os fi de terra.”

“(...) Oxidou, A ponte, a fonte, A chance de fundir o que rachou, E difundir pra gerações, A demanda do mundo é amar! (...)” Quando a fé ruge – O Teatro Mágico


¹ Hermes Trismegiste – em grego Ἑρμῆς ὁ Τρισμέγιστος, "Hermes, o três vezes grande" – era um legislador egípcio, pastor e filósofo, que viveu na região de Ninus por volta de 1330 a.C. Teve sua contribuição registrada através de trinta e seis livros sobre teologia e filosofia, além de seis sobre medicina, todos perdidos ou destruídos após invasões ao Egito. A Contribuição de Trismegiste, a que se refere Pai João de Aruanda, no tocante ao sinal da cruz, se abstrai de uma de suas leis herméticas, do livro Caibalion, escrito por três iniciados no Hermetismo.

Lei da Correspondência: "O que está em cima é como o que está embaixo. O que está dentro é como o que está fora".


Pai João de Aruanda pelo médium Igor de Oxum
Redigido por Matheus de Oxalá



quarta-feira, 2 de maio de 2018

Os erros

Os erros

Todo ser humano carrega dentro de si falhas e é, portanto, suscetível a errar e a magoar seu próximo. Quando você estiver vivendo essa situação, deixe as lamentações de lado e tenha coragem para assumir os seus erros.

Após reconhecê-los, busque consertar o que fez de errado. Se feriu seu irmão, seja você o curativo dele, se falou palavras pesadas contra alguém, se desculpe e leve palavras de luz para essa mesma pessoa. 


Não esqueça que embora você seja carregado de defeitos, você é, em sua essência, LUZ. Cada erro, cada falha que você é obrigado a se confrontar dia a dia, são necessários para que você, assim, possa se conhecer e transpassar esses obstáculos, para que assim você reconheça verdadeiramente quem você é, ou seja, um ser divino.

Exu Pimenta por Natália de Iemanjá